Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5512
Tipo: Trabalho de conclusão de especialização
Título: Feiras livres: um breve estudo sobre tradição urbana, sociabilidade e resistência na cidade do Rio de Janeiro
Autor(es)/Inventor(es): Bonamichi, Nayana Corrêa
Orientador: Pechman, Robert Moses
Resumo: Mesmo em meio ao dinamismo dos grandes centros urbanos, a tradição das populares feiras livres de rua sobrevive. Modernas formas de varejo alimentar se confrontam com as velhas e, mesmo aquelas se impondo com toda a força e ideologia da modernidade, o novo se depara com a recusa da velha feira livre de se extinguir. A tradição das populares feiras livres está embutida na cultura da vida de rua dos pequenos e grandes centros urbanos brasileiros. Ainda que historicamente remodelada, persiste até mesmo nas grandes metrópoles. As populares feiras livres de rua do Rio de Janeiro como hoje as conhecemos - idealizadas ainda no começo do século XX como projeto de modernização das formas de varejo alimentar herdadas do período colonial - passaram a ser muitas vezes acusadas de obsolescência. Este trabalho trás uma breve discussão sobre o lugar das feiras livres diante da herança de um modelo de urbanismo progressista, da hegemonia das modernas formas de varejo alimentar e da negação da rua como lugar da permanência e do encontro diante da emergência de tipos de sociabilidade confinadas que negam a diversidade urbana dos espaços de franco acesso. Através da coleta de depoimentos que buscam apreender os diversos imaginários construídos sobre algumas feiras livres da cidade do Rio de Janeiro, este trabalho objetiva pontuar algumas questões que possam ajudar a compreender a força desta antiga tradição essencialmente urbana que resiste como forte cultura de rua.
Resumo : Even amid the dynamism of large urban centers, the tradition of the popular street fairs survives. Modern forms of food retailing are confronted with the old forms, and even those ones imposing it selves with the force and ideology of modernity, the new forms faces at the rejection of the old street fair to extinguish. The popular tradition of fairs is embedded in the culture of street life of small and large Brazilian cities. Although historically refurbished, it persists even in large cities. The popular Rio de Janeiro street fairs as we know them today - idealized in the early twentieth century as a modernization project of the forms of food retailing inherited from the colonial period - were for many times accused of obsolescence. This work brings a brief discussion on the place of street fairs against the inheritance of a progressive model of urbanism, the hegemony of modern forms of food retailing and the denial of the street as a place of permanence and meeting against the emergence of types of confined sociability that deny the diversity of urban free access spaces. By collecting testimonies that seek to grasp the various imaginary built on some street fairs in the city of Rio de Janeiro, this work aims to score some questions that may help us to understand the power of this ancient essentially urban tradition that endures as a strong street culture.
Palavras-chave: Feiras livres
Tradição urbana
Sociabilidade urbana
Vida de rua
Rio de Janeiro (RJ)
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Programa: Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional
Departamento: Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 25-Mai-2013
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5512
Aparece nas coleções:Política e Planejamento Urbano

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NCBonamichi-min.pdf572,54 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.