Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5586
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMarques, José Augusto Veiga da Costa-
dc.contributor.authorTeich, Marcello Nunes-
dc.date.accessioned2018-11-01T13:24:34Z-
dc.date.available2018-11-03T03:00:12Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/5586-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAuditoriapt_BR
dc.subjectCeticismo profissionalpt_BR
dc.subjectMercado internacionalpt_BR
dc.titleA visão da prática e da importância do ceticismo profissional dos auditores independentespt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7922001988857329pt_BR
dc.description.resumoA forma como o mercado internacional funciona atualmente exige cada vez mais transparência e qualidade nas informações financeiras apresentadas pelas organizações. Para atingir este objetivo, a auditoria é uma prática fundamental. Todas as instituições financeiras, empresas de seguros, entidades de capital aberto e as de grande porte devem ser submetidas a auditoria externa independente ao menos uma vez ao ano para que seja emitido um parecer acerca das demonstrações contábeis e sua adequação com as normas aplicáveis ao negócio. (Lei 11638/07). Importante frisar aqui a palavra “independente”, pois para contar com credibilidade perante o mercado, a avaliação do auditor não pode sofrer nenhuma influência que distorça sua opinião sobre seu objeto de análise. Para cumprir este requisito, as auditorias precisam investigar com cuidado maior o relacionamento que seus funcionários possuem com seus clientes, seja ele de qualquer natureza; parentes ou pessoas próximas que trabalhem na organização auditada, investimentos relevantes em seu nome, e qualquer outro fator que possa implicar em conflito de interesses aparente para os órgãos revisores. Ao mesmo tempo, os profissionais ao longo da auditoria precisam desenvolver relacionamento com seus clientes para que o trabalho seja realizado da melhor forma. No dia a dia, auditores e auditados experimentam grande convívio, e, quando ao longo dos anos as empresas decidem por renovar os contratos, podem até mesmo se tornar de certa forma colegas de trabalho pelos desafios já enfrentados e outros aspectos em comum por partilharem da mesma profissão. Este cenário pode colocar em risco outro importante elemento na abordagem do auditor; o ceticismo profissional, que pode ser entendido como ter “Ceticismo profissional é a postura que inclui uma mente questionadora, estando alerta para condições que possam indicar possível distorção devido a erro ou fraude, e uma avaliação crítica das evidências de auditoria” (ISA 200, 2007). É delicado o momento em que se questiona o trabalho e as decisões de outro profissional, e isto pode ser intensificado quando já existe um histórico e tempo de convívio.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Administração e Ciências Contábeispt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::CIENCIAS CONTABEISpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Contábeis

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MNTEICH.pdf241,09 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.