Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5658
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorTeixeira, Viviane Gomes-
dc.contributor.authorLegramanti, Cíntia-
dc.date.accessioned2018-11-07T20:17:21Z-
dc.date.available2018-11-09T02:00:10Z-
dc.date.issued2017-09-11-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/5658-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectCopolímerospt_BR
dc.subjectDivinilbenzeno clorometiladopt_BR
dc.subjectBIS(4H-1,2,4-triazol-3-tiol)-5-ilpt_BR
dc.subjectResinas de troca iônicapt_BR
dc.subjectHidrazidapt_BR
dc.subjectSubstituição nucleofílicapt_BR
dc.titleAvaliação das etapas prévias de modificações de copolímeros de estireno e divinilbenzeno clorometilados para introdução do grupo BIS(4H-1,2,4-Triazol-3-Tiol)-5-ilpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1229963402809254pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7297947355855820pt_BR
dc.contributor.advisorCo1Lages, Adriana dos Santos-
dc.contributor.advisorCo1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8036310531757818pt_BR
dc.contributor.referee1Siqueira, Celeste Yara dos Santos-
dc.contributor.referee2Silva, Joaquim Fernando Mendes da-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/1670622312616696pt_BR
dc.description.resumoResinas de troca iônica são materiais poliméricos largamente utilizados na separação de íons metálicos tanto para fins analíticos, por meio da eliminação de interferentes, como para o tratamento de rejeitos industriais provenientes da indústria hidrometalúrgica. A síntese dessas resinas se dá, principalmente, por meio da modificação química de copolímeros de estireno e divinilbenzeno esféricos quando são introduzidos grupos capazes de promover a troca iônica. Quando o grupo trocador é capaz de formar ligações covalentes com cátions metálicos, a seletividade do trocador iônico é aumentada. As reações de introdução desses grupos em resinas estirênicas se dão, normalmente, por meio de substituições eletrofílica no anel aromático. Entretanto, a clorometilação do anel estirênico é muitas vezes utilizada, pois aumenta o leque de opções de reações pelas quais o copolímero pode ser modificado, devido às reações de substituição nucleofílica do átomo de cloro. Neste trabalho, propõe-se a imobilização do grupo bis(4H-1,2,4triazol-3-tiol)-5-il, como um novo grupo quelante em copolímeros de estireno e divinilbenzeno clorometilados. A metodologia empregada consistiu, inicialmente, na reação de substituição nucleofílica do copolímero clorometilado com o sal sódico do malonato de dietila, sob refluxo em dioxano. Em seguida, promoveu-se a formação da hidrazida pela reação entre o diéster e hidrato de hidrazina 80%, sob refluxo em etanol e a posterior conversão da hidrazida em aciltiosemicarbazida pela reação com tiocianato de potássio em ácido clorídrico. A caracterização de todas as etapas de reação foi feita através da espectrometria de absorção na região do infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e as principais bandas de absorção foram assinaladas. Com base nessas análises foi possível concluir que não houve formação da hidrazida e, consequentemente, a conversão em aciltiosemicarbazida também não aconteceu, porque a reação não é passível de ocorrer dentro dos poros da resina.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Químicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA::QUIMICA ORGANICApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC -Cintia - Versao Final.pdf1,32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.