Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/576
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFeijó, Mário-
dc.contributor.authorMariz, Flávia Najar Gonzales-
dc.date.accessioned2016-06-24T18:04:49Z-
dc.date.available2016-06-26T03:00:10Z-
dc.date.issued2015-07-09-
dc.identifier.citationMARIZ, Flávia Najar Gonzales. Bons sonhos ou bons pesadelos: os medos e elementos infantis na obra de Stephen King. 2015. 80f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Produção Editorial) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/576-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectStephen Kingpt_BR
dc.subjectIt: a coisapt_BR
dc.subjectMedo infantilpt_BR
dc.titleBons sonhos ou bons pesadelos: os modos e elementos infantis na obra de Stephen Kingpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/5152972526429719pt_BR
dc.contributor.referee1Vianna, Andréia de Resende Barreto-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7027082295975399pt_BR
dc.contributor.referee2Almeida, Carolina Souza de-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/5502040908463789pt_BR
dc.description.resumoEste trabalho tem como objetivo principal analisar os elementos e os medos infantis presentes nas obras do autor de terror contemporâneo Stephen King tendo como estudo de caso o livro It: a coisa. Tais elementos e medos infantis são, na maioria das vezes, medos imaginários e com embasamentos considerados ilógicos pela razão. Todavia, esses medos irreais podem assombrar mais do que os ditos como reais por mexerem com o medo do ilógico e do desconhecido que o ser humano carrega. O medo do escuro, por exemplo, é um medo embasado principalmente na imaginação humana, porém ele também faz parte do desconhecido pois uma criança tem medo do escuro justamente por não saber o que pode estar escondido em meio as trevas de seu quarto. A literatura de terror trabalha bastante com a linha tênue entre o consciente e o subconsciente humano, brincando com essa noção do que é real e do que irreal, do que é conhecido e do que ainda é desconhecido. E é essa linha que faz com o público de tal gênero seja tão fiel. Além disso, esse trabalho também tem como um de seus objetivos analisar a ligação entre as histórias de terror e os contos de fadas originais, observando e o teor assustador e, também, moralista que estes carregam. A moral ensinada às crianças nos contos de fadas é dada pelo medo de que elas sentem de fazerem algo errado e acabarem como uma Bruxa Má. Como fundamentação teórica para tal trabalho são utilizados autores como Bruno Bettelheim, Christophe Andre, Stephen King, o pai da psicanálise Freud, dentre outros.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Comunicaçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::JORNALISMO E EDITORACAOpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Comunicação - Produção editorial

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FMariz.pdf1,28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.