Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5919
Type: Trabalho de conclusão de graduação
Title: Caracterização espaço-temporal de descargas atmosféricas e tempestades elétricas na região metropolitana do Rio de Janeiro entre 2001 e 2016
Author(s)/Inventor(s): Paulucci, Tales Bernardes
Advisor: França, Gutemberg Borges
Co-advisor: Santos, Renata Libonati dos
Abstract: A ocorrência de descargas elétricas na atmosfera está associada à formação de nuvens Cumulusnimbus e consequentemente, tempestades responsáveis pela redistribuição de calor e umidade no sistema terrestre. A região metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ), área foco neste trabalho, é frequentemente impactada por eventos desse tipo, que podem ser acompanhados de chuva intensa, raios, ventos fortes, granizo, enchentes e deslizamentos de terra causando impactos diretos em diversos setores da sociedade e inclusive ameaçando a vida humana. Neste trabalho é realizado um estudo climatológico sobre as características espaço-temporais em que se observou 266.038 raios nuvens-solo distribuídos em 2.186 eventos de tempestade na área delimitada pelas latitudes de 22,7ºS e 23,1ºS e longitudes 43ºW e 44ºW, que engloba o município do Rio de Janeiro, Baías de Guanabara e Sepetiba e cidades vizinhas, utilizando dados provenientes da Rede Integrada Nacional de Detecção de Descargas Atmosféricas (RINDAT) no período de abril de 2000 até dezembro de 2016. Ainda, estuda-se as caraterísticas elétricas dos eventos de tempestade (isto é, polaridade, intensidade da corrente de pico, variações diurnas, mensais e anuais e a distribuição geográfica da densidade de raios) e os casos extremos são detalhadamente analisados. Os resultados mostraram o seguinte: a) As regiões de altos valores de densidade de raios se encontram na porção norte da área de estudo, na proximidade da encosta da Serra do Mar, e possivelmente o efeito orográfico é mecanismo de formação das nuvens convectivas; b) Os raios ocorrem predominantemente no verão com máximo no mês de fevereiro, a média anual é de 3,54±1,56 raios.km-2.ano-1; c) Quanto a polaridade dos raios em todo período, 6,46% são positivos, sendo que este percentual aumenta no inverno; d) 66% dos raios ocorrem entre 15h e 20h (hora local); e) A análise dos eventos de tempestade mostrou que a quantidade de raios por tempestade não varia proporcionalmente ao tempo de duração e os eventos de longa duração não correspondem necessariamente aos eventos grande atividade elétrica; f) A maior parte das tempestades elétricas são compostas por uma pequena quantidade de raios (52,0% dos eventos ocorrem no máximo 7 raios), entretanto, os casos extremos podem produzir cerca de 2000 a 4000 raios por tempestade.
Keywords: Raios
Rio de Janeiro
Tempestade
Eletricidade atmosférica
Subject CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::METEOROLOGIA
Department : Instituto de Geociências
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Issue Date: Sep-2017
Publisher country: Brasil
Language: por
Right access: Acesso Aberto
Appears in Collections:Meteorologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PAULUCCI, T.B.pdf2,44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.