Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/6058
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorTakase, Iracema-
dc.contributor.authorAlmeida, Débora da Silva-
dc.date.accessioned2019-01-07T22:38:34Z-
dc.date.available2019-01-09T02:00:48Z-
dc.date.issued2012-03-30-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/6058-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectMetais pesadospt_BR
dc.subjectBacia do Rio São Joãopt_BR
dc.subjectEspectroscopiapt_BR
dc.titleDeterminação de metais nas águas superficiais da bacia do Rio São Joãopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/2649970541946051pt_BR
dc.contributor.referee1Stapelfeldt, Danielle Marques de Araujo-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0549723858731158pt_BR
dc.contributor.referee2Gomes, Lola Maria Braga-
dc.contributor.referee3Leite, Zélia Therezinha Custódio-
dc.description.resumoO rio São João é um dos principais cursos de água do estado do Rio de Janeiro. Integram o território da bacia hidrográfica do rio São João oito municípios: Cachoeiras de Macacu, Rio Bonito, Casimiro de Abreu, Araruama, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Rio das Ostras e Silva Jardim. A água proveniente do rio São João e afluentes é fundamental para a sobrevivência do homem, sendo uma importante fonte de abastecimento da região. A represa de Juturnaíba, que integra a bacia, é hoje responsável pelo abastecimento domiciliar e industrial de diversos municípios na região dos Lagos. Poucos estudos foram realizados na região sobre a qualidade da água principalmente por influência antropogênica, o que torna esta proposta de estudo da qualidade da água de fundamental importância. O objetivo deste projeto foi investigar os efeitos causados na qualidade das águas superficiais da bacia do rio São João pela influência antropogênica. Foram determinados metais, como ferro, níquel, manganês, cobre, chumbo, cádmio, zinco, arsênio e mercúrio. Com base na Resolução CONAMA 357 de 2005, foram encontrados altos valores de condutividade nos pontos 8, 9 e 10 no rio São João indicando que os mesmos estão sob forte influência da água do mar. Os teores de Mn, Fe, Cr, Hg, Ni, Zn, e Pb determinados nas duas coletas apresentaram-se em conformidade em relação à Resolução. A concentração de Cu esteve acima do limite em apenas um ponto na primeira amostragem no rio São João, porém todas as amostras salinas coletadas na segunda amostragem ultrapassaram o VMP. Três pontos no rio São João e oito pontos na costa litorânea apresentaram teor de arsênio acima do limite, com amostras atingindo até sete vezes o valor máximo permitido.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Químicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA::QUIMICA ANALITICApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Débora da Silva Almeida.pdf796,82 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.