Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/6245
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCosta, Lúcia Maria Sá Antunes-
dc.contributor.authorFarah, Ivete Mello Calil-
dc.date.accessioned2019-01-26T01:44:29Z-
dc.date.available2019-01-27T02:00:15Z-
dc.date.issued1997-02-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/6245-
dc.description.abstractThis thesis addresses the role played by the urban trees in the design of Rio de Janeiro's public open spaces. It looks particularly at the contribution of the landscape designer Roberto Burle Marx in this city. The research has as a case study four areas located at Rio de Janeiro's waterfront: Praça Salgado Filho, Parque do Flamengo, Praia de Botafogo and Avenida Atlântica. These areas reveal Burle Marx importance for the construction of the city's landscape, as well as his remarkable contribution concerning the use of urban trees in public spaces. Three categories of analysis are developed in this study, covering different aspects of urban trees: the botanical aspect, related to the use of species in open space design; the relationships established between urban trees and urban design; and finally the links developed between people and trees. The research highlights the unique way Burle Marx articulates the trees in his public open space design schemes, taking advantage of the species' characteristics and aesthetics potentialities, within an arrangement so that the trees organize and structure the open spaces' design. This study also brings a list of 31 trees and palms introduced for the first time in public spaces, one of Burle Marx's hallmarks in terms of landscape design, which was a very important step in enhancing the horticultural vocabulary available for urban and landscape designers. Finally, the research points out to the different values and meanings the trees hold for local population, bringing a contribution to a new trend in the academic literature dedicated to the study of urban trees.en
dc.description.sponsorshipCAPESpt_BR
dc.description.sponsorshipFAPERJpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectUrbanismopt_BR
dc.subjectRio de Janeiro (RJ)pt_BR
dc.subjectPaisagismopt_BR
dc.titleArborização pública e desenho urbano na cidade do Rio de Janeiro: a contribuição de Roberto Burle Marxpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4190044706270459pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6717342398587363pt_BR
dc.contributor.referee1Machado, Denise Barcellos Pinheiro-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0606766303842102pt_BR
dc.contributor.referee2Mello Filho, Luiz Emygdio de-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/4390019800970459pt_BR
dc.description.resumoTrata do papel da arborização no projeto de espaços públicos da cidade do Rio de Janeiro, tendo como linha mestra a investigação da contribuição do trabalho do paisagista Roberto Burle Marx nesta cidade. A partir da utilização de um recorte espacial como estudo de caso que estende-se por parte da orla do Rio de Janeiro, incluindo a Praça Salgado Filho, no Centro, o Parque do Flamengo, a Praia de Botafogo e a Av. Atlântica, destaca-se a importância deste paisagista para a construção da paisagem da cidade e a sua enorme contribuição com relação à utilização da arborização nos espaços livres públicos. A dissertação desenvolve-se a partir de três categorias de análise que vislumbram distintos enfoques da arborização urbana: o aspecto botânico relacionado à utilização das espécies em projetos de espaços livres, a interrelação entre arborização e desenho urbano e finalmente as relações árvores-população. A pesquisa destacou a forma ímpar como Burle Marx articula a arborização em seus projetos de espaços livres públicos, tirando partido de todas as características e potencialidades das espécies arbóreas, dispondo-as de maneira a organizar e estruturar o desenho urbano. Este estudo aponta uma relação de 31 espécies de árvores e palmeiras introduzidas pela primeira vez em espaços públicos, uma das características do trabalho de Burle Marx que mais significaram em termos paisagísticos, e que representa um passo de fundamental importância na ampliação do vocabulário vegetal dos profissionais da área de paisagismo e desenho urbano. Finalmente, esta pesquisa ressalta os diferentes valores e significados que as árvores possuem para a população, trazendo contribuições para uma área de estudo relativamente nova no que tange as questões relacionadas à arborização urbana.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Arquitetura e Urbanismopt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Urbanismopt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO::PAISAGISMO::PROJETOS DE ESPACOS LIVRES URBANOSpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Urbanismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
529297.pdf11,56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.