Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/6838
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorNatal, Jorge Luiz Alves-
dc.contributor.authorTorres, Cassiana Moreira-
dc.date.accessioned2019-03-26T14:50:25Z-
dc.date.available2019-03-28T03:00:20Z-
dc.date.issued2008-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/6838-
dc.description.abstractStudies on the growth and location of the Brazilian population indicate that Brazil has consolidated itself as a metropolitan country, where about 52% of the population is distributed in metropolitan regions. Therefore, the present work is a possibility to demonstrate the importance of studying the municipalities that fit the small condition, since in their group, they hold more than 35% of the Brazilian population. The work is also an exercise in reading of some economic and social variables spatialized in the intra-urban scale. The municipality of Alfenas, in Minas Gerais, a small municipality, under 100,000 inhabitants, was chosen to evaluate the existence of social disadvantages among its internal areas. It is assumed that, even in small populations, it is possible to verify high heterogeneity in the appropriation of space, just as in large population clusters. It was sought to list and discuss the possibilities of local management under the perspectives of tendencies of the business of public power and democratic governance. in what concerns its intra-urban and inter-urban development.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectGestão urbanapt_BR
dc.subjectAlfenas (MG)pt_BR
dc.subjectDinâmica urbanapt_BR
dc.subjectMunicípiopt_BR
dc.titleTerritorialidade e possibilidades de gestão local: município de Alfenas - MGpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de especializaçãopt_BR
dc.description.resumoEstudos sobre o crescimento e localização da população brasileira nos indicam que o Brasil tem-se consolidado como um país metropolitano, onde cerca de 52% da população está distribuída em regiões metropolitanas. Sendo assim, o presente trabalho é uma possibilidade de demonstrar a importância de se estudar os municípios que se enquadram na condição de pequeno porte, uma vez que em seu conjunto, guardam mais de 35% da população brasileira. O trabalho é, também, um exercício de leituras de algumas variáveis econômicas e sociais espacializadas na escala intra-urbana. Escolheu-se o município de Alfenas, em Minas Gerais, município de pequeno porte, abaixo de 100.000 habitantes, para avaliar a existência de desvantagens sociais entre as suas áreas internas. Supõem-se que, mesmo em pequenas populações, pode-se verificar alta heterogeneidade na apropriação do espaço, tal qual em grandes aglomerados populacionais. Buscou-se elencar e discutir as possibilidades da gestão local sob as perspectivas de tendências do empresariamento do poder público e da governança democrática. noque tange o seu desenvolvimento intra-urbano e inter-urbano.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regionalpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regionalpt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::PLANEJAMENTO URBANO E REGIONALpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Política e Planejamento Urbano

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CMTorres-min.pdf797.56 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.