Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/6960
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorNascimento, Regina Sandra Veiga-
dc.contributor.authorMartins, Gláucia Wanzeller-
dc.date.accessioned2019-04-03T16:27:11Z-
dc.date.available2019-04-05T03:00:11Z-
dc.date.issued2013-03-27-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/6960-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFertilizantespt_BR
dc.subjectArginato de Sódiopt_BR
dc.subjectCloreto de Cálciopt_BR
dc.subjectDifração de raio Xpt_BR
dc.titleMetodologias para produção de fertilizante de liberação lenta por reticulação de alginato de sódio com cloreto de cálciopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/5259169043516455pt_BR
dc.contributor.authorLattesCV: http://lattes.cnpq.br/6764296929944270pt_BR
dc.contributor.advisorCo1Cescon, Leonardo dos Santos-
dc.contributor.advisorCo1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2279836483926542pt_BR
dc.description.resumoAltas doses de fertilizantes devem ser adicionadas no solo para compensar as perdas por lixiviação, volatilização da amônia e desnitrificação em caso de fertilizantes nitrogenados. Essas perdas são responsáveis pela contaminação dos cursos d’água e os que sofrem volatilização e desnitrificação produzindo NOx contaminam a atmosfera e agravam o efeito estufa. Uma maneira de reduzir os desperdícios de nutrientes no solo é o emprego de fertilizantes de liberação lenta, esses materiais são sistemas que disponibilizam os nutrientes no solo de forma gradual de acordo com a necessidade do cultivo. A principal forma de fertilizantes de liberação lenta descrita nas literaturas é por encapsulamento de nutrientes, solúveis em água, por revestimento polimérico com polímeros hidrofóbicos que controlam a entrada da água nos grãos e a solubilização dos nutrientes carreando-os para o solo. Outro método de se produzir tais fertilizantes é introduzindo esses nutrientes em argilas, conforme pode ser verificado nas argilas esmectitas que apresentam como estrutura a forma lâminas e entre essas lâminas existe um espaçamento basal que varia dependendo do cátion situado entre elas e do seu grau de hidratação. Esse trabalho tem por objetivo avaliar: o efeito da troca catiônica de Na+ para Ca+2 na capacidade de adsorção e retenção de uréia pela montmorillonita; a melhor metodologia de produção de grãos de argila/uréia/alginato de sódio e o efeito de reticulação do alginato com soluções de cloreto de cálcio em diferentes concentrações. Os resultados mostram que os materiais nanoestruturados de adsorções de uréia em argila sódica, reduziram mais a liberação de nitrogênio em meio aquoso em comparação aos fertilizantes de argila cálcica, e os fertilizantes de argila sódica com revestimentos poliméricos reduziram ainda mais a cinética de liberação de nitrogênio não apresentando diferenças significativas no revestimento pelo efeito da reticulação do alginato com diferentes concentrações de cloreto de cálcio. O bom resultado atingido para os fertilizantes de argila sódica consiste em seus revestimentos apresentarem uniformidade e compactação se mostrando um sistema de fertilizante de liberação lenta.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Químicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA::QUIMICA INORGANICApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Gláucia Wanzeller Martins.pdf2,75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.