Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/702
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMathias, João Felippe Cury Marinho-
dc.contributor.authorCorrêa, Pedro Vardiero-
dc.date.accessioned2016-08-10T13:42:02Z-
dc.date.available2016-08-12T03:00:11Z-
dc.date.issued2015-01-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/702-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectBiogáspt_BR
dc.subjectVinhaçapt_BR
dc.subjectEnergia elétricapt_BR
dc.subjectSetor elétricopt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.titleAproveitamento do biogás a partir da vinhaça da canapt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/5695324429380473pt_BR
dc.contributor.referee1Bicalho, Ronaldo Goulart-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2094264440524646pt_BR
dc.contributor.referee2Rosental, Rubens-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/2345598461644207pt_BR
dc.description.resumoA questão energética é um dos maiores desafios enfrentados pelo mundo no século XXI. Planejar o setor de forma sustentável, renovável e limpa para que a oferta de energia seja capaz de suprir demandas maiores no futuro é vital para qualquer país. No Brasil, o tema ganhou muita importância após a “Crise do Apagão”, vivida em 2001. Conforme aprendizado da experiência internacional, sobretudo nos casos chinês e indiano, o biogás apresenta interessante potencial de geração renovável de energia, particularmente elétrica e térmica. Considerando que o Brasil se consolida como o maior produtor de etanol do mundo, conclui-se que a vinhaça (principal subproduto da produção do álcool) possui um grande potencial de geração de energia. A partir dessa premissa, realizou-se um esforço de estimar o potencial de geração referente à vinhaça, que representa 10,25% do consumo total de gás natural ou 23,36% da importação desse combustível. Como consequência desse aproveitamento, a segurança energética aumentaria e o nível de emissão de carbono na atmosfera diminuiria. Contudo, para que todo esse potencial possa ser efetivado, algumas barreiras associadas ao desenvolvimento do biogás e da geração distribuída precisam ser superadas. Os obstáculos referem-se principalmente a questões econômicas, sociais e político-regulatórias. Sugere-se, então, uma agenda governamental que trabalhe cada uma das adversidades, principalmente as de cunho legal ou regulatório.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIAS AGRARIA E DOS RECURSOS NATURAISpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PVCorrea.pdf908.58 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.