Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/7341
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMiguez, Marcelo Gomes-
dc.contributor.authorCampos, Rosiâny Possati-
dc.date.accessioned2019-04-18T15:38:34Z-
dc.date.available2019-04-20T03:00:10Z-
dc.date.issued2017-12-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/7341-
dc.description.abstractDisordered urban growth leads to the occupationof areas that should be protected by law, directly affecting landuse patterns.When the needfor preservation orconservation of the environmentis disregarded, the natural landscapechangesandnegatively affects the natural systems functions, frequentlyleading to more severe floods. The challenge of reversingthe degradation framework makes it necessary to create feasible solutions.Using the economic instrument defined as Payment for Environmental Service (PES) can encourage the environmental preservation or recovery, enabling actionsin this direction. This work proposes the useof this economic instrument for recoveringand conserving areas ofenvironmental interestina river basin. Taking the fluvial space as reference,and through actions of reforestation it is possible to induce the environmental servicefor flood control. In order to apply the presented methodology, the Sesmaria River Basin (Resende, RJ, Brazil)wasused as acase study,individualizing the anthropic actionsthat have taken place over decades andthe consequences of the abovementioned disordered occupation in the basin, leading to the aggravation of the floodevents and theconsequent public and private losses.The evaluationof the damages caused by such events and that are possible to avoid, or at leasttominimize in a given measure, isused to quantify the economicbenefits with the implantation of the PES.Through thisprocedure, it ispossibleto create financing conditions to stop and reverse thedegradation of the river basin andto promotepartial control of floods, reducing urban losses.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEngenharia civilpt_BR
dc.subjectControle de inundaçõespt_BR
dc.subjectRecuperação da vegetaçãopt_BR
dc.subjectPagamentos por serviços ambientaispt_BR
dc.titleProposta metodológica e análise de viabilidade econômica de programa de pagamento por serviços ambientais em bacias hidrográficas para controle de inundaçõespt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/5595842407872952pt_BR
dc.contributor.advisorCo1Veról, Aline Pires-
dc.contributor.advisorCo2Haddad, Assed Naked-
dc.contributor.referee1Azevedo, José Paulo Soares de-
dc.contributor.referee2Johnsson, Rosa Maria Formiga-
dc.contributor.referee3Valcarcel, Ricardo-
dc.contributor.referee4Filoso, Solange-
dc.description.resumoO crescimento urbano desordenado provoca a ocupação de áreas que deveriam estar protegidas por lei, afetando diretamente os padrões de uso da terra. Ao se desconsiderar a necessidade de preservação do meio ambiente, modifica-se a paisagem natural e o funcionamento dos sistemas naturais, usualmente provocando o agravamento de inundações. O desafio de reverter o quadro de degradação torna necessária a viabilização de soluções. A utilização do instrumento econômico definido como Pagamento por Serviço Ambiental (PSA) pode incentivar a preservação ou a recuperação ambiental, propiciando ações nesse sentido. Este trabalho propõe a utilização de tal instrumento econômico para recuperação e conservação das áreas de interesse ambiental de uma bacia hidrográfica. Tomando-se o funcionamento da faixa fluvial como referência, e através de ações de reflorestamento pode-se promover o serviço ambiental de controle de inundações. Para aplicação da metodologia apresentada, utilizou-se a Bacia do Rio Sesmaria, Resende, RJ como estudo de caso, individualizando as ações antrópicas ocorridas ao longo de décadas e as consequências dessa ocupação desordenada na bacia, como o agravamento dos eventos de inundações e a materialização de prejuízos diversos, tanto públicos como privados. A valoração dos prejuízos causados por esses eventos, e que são possíveis evitar ou minimizar em uma dada medida, é utilizada para quantificar os benefícios econômicos com a implantação do PSA. Através deste arranjo, é possível criar condições de financiamento para parar e reverter a degradação da bacia hidrográfica e promover um controle parcial das enchentes, reduzindo prejuízos urbanos.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenhariapt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Civilpt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA SANITARIA::SANEAMENTO AMBIENTAL::LEGISLACAO AMBIENTALpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
876528.pdf5.38 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.