Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/8860
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMendonça Filho, João Graciano-
dc.contributor.authorBraga, Marco Antonio da Silva-
dc.date.accessioned2019-07-19T13:56:01Z-
dc.date.available2019-07-21T03:00:09Z-
dc.date.issued2001-01-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/8860-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFormação Iratipt_BR
dc.subjectBacia do Paranápt_BR
dc.subjectMaturação térmicapt_BR
dc.titleCaracterização da maturação térmica numa seção da formação Irati (permiano da bacia do Paraná) através de parâmetros físicos (ICE e %Ro), químicos (biomarcadores) e fisico-químicos (pirólise rock-eval)pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/0961099296657502pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3929348796648950pt_BR
dc.description.resumoA Formação lrati (Permiano Superior) tem sido considerada, por diversos autores, como sendo a mais propícia a apresentar rochas geradoras de petróleo na Bacia do Paraná. Essas rochas contém matéria orgânica potencialmente geradoras de óleo e se apresentam , em condições normais de soterramento. imaturas ou maturas/supermaturas quando termicamente alteradas sob influência local de intrusivas ígneas (diques de diabásio ). Este trabalho tem como objetivo a caracterização da maturidade térmica da matéria orgânica presente em amostras da Formação lrati, Perm iano Superior da Bacia do Paraná , no Estado do Paraná foram realizadas análises microscópicas e geoquímicas em 55 amostras, coletadas de um testemunho de sondagem (RN 80/80) da PETROBRÁS, com o intuito de se obter os parâmetros de maturação necessários à caracterização do estágio de evolução térmica da matéria orgânica . Os parâmetros moleculares de maturação térmica , obtidos através da análise de biomarcadores (cromatografia líquida , cromatografia gasosa e cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas), nem sempre estiveram de acordo com aqueles obtidos pelos métodos ópticos. No entanto , existiu uma correlação positiva , na maioria das amostras, entre os parâmetros físicos(ópticos) , físico-químicos (Tmax) e químicos(moleculares), os quais indicaram um estágio pouco evoluído de maturação térmica (imaturidade térmica) para a maioria das amostras analisadas e um estágio super-maturo para algumas amostras que se encontram termalmente alteradas por influência local de intrusivas ígneas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BRAGA, M. A. da S.pdf22.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.