Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/9248
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBone, Rosemarie Bröker-
dc.contributor.authorTakada, Milton Mikio de Carvalho-
dc.contributor.authorLopes, Thiago Ruiz-
dc.date.accessioned2019-08-30T11:51:32Z-
dc.date.available2019-09-01T03:00:15Z-
dc.date.issued2013-04-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/9248-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFinanciamentopt_BR
dc.subjectCrisept_BR
dc.subjectPetrobraspt_BR
dc.subjectStatoilpt_BR
dc.subjectShellpt_BR
dc.titleFinanciamento das empresas de petróleo numa época de crise: análise dos casos Petrobras, Statoil e Shellpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.referee1Couto, Paulo-
dc.contributor.referee2Ribeiro, Eduardo Pontual-
dc.description.resumoA crise do sub-prime de 2008 foi a maior notícia do cenário econômico mundial daquele ano. Considerada a maior crise desde a quebra da bolsa em 1929, ela gerou uma grande falta de liquidez no mercado e queda na produção industrial. O objetivo deste trabalho é descobrir como as empresas de petróleo financiaram seus investimentos nesse ambiente macroeconômico adverso. As empresas escolhidas como amostra foram Petrobras, Statoil e Royal Dutch Shell. A análise foi feita através do estudo dos dados contábeis corporativos para o período 2001-2011. Os resultados mostram que a conjuntura da crise diminuiu o lucro das empresas, secando a fonte interna de recursos destas, que tiveram que recorrer a fontes externas, as quais, de acordo com os dados coletados no Form-20/SEC, foram dívidas de longo prazo. Essa modalidade foi decomposta de acordo com a categoria da dívida, moeda de captação e prazo de vencimento. O objetivo dessa decomposição foi caracterizar a fonte de financiamento usada durante a recessão das empresas. Os resultados variaram de acordo com as características específicas de cada uma. Não obstante, nas três empresas, as dívidas que foram captadas durante a recessão apresentaram prazos de vencimento mais longos do que o usual. De posse dos dados, pode-se afirmar que a escolha por dívidas de longo prazo - e não de curto prazo - e, além disso, o fato de apresentarem prazo de vencimento, majoritariamente, acima de quatro anos, evidencia a consideração, pelas empresas analisadas, de uma crise de longa duração e de natureza estrutural.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola Politécnicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIASpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Engenharia de Petróleo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
monopoli10005723.pdf1,8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.