Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/9261
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRosman, Paulo Cesar Colonna-
dc.contributor.authorDuarte, Felipe Teixeira-
dc.contributor.authorPeixoto, Rodrigo dos Santos-
dc.date.accessioned2019-08-30T13:32:25Z-
dc.date.available2019-09-01T03:00:15Z-
dc.date.issued2012-08-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/9261-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectCanal do Manguept_BR
dc.subjectModelo Computacionalpt_BR
dc.subjectTransporte de Sedimentospt_BR
dc.subjectPorto do Rio de Janeiropt_BR
dc.subjectDragagempt_BR
dc.subjectAssoreamentopt_BR
dc.subjectBaía de Guanabarapt_BR
dc.subjectModelo Hidrossedimentológicopt_BR
dc.titleEstudo da influência dos processos sedimentológicos do Canal do Mangue no Porto do Rio de Janeiro com auxílio da modelagem computacionalpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.referee1Fialho, Gilberto Olympio Mota-
dc.contributor.referee2Araújo, Afonso Augusto Magalhães de-
dc.description.resumoO porto do Rio de Janeiro, desde a época de sua construção, possui grande importância para a economia do estado do Rio de Janeiro e do Brasil, por ser um local de grande fluxo de mercadorias. Sob essa ótica, é de extrema importância que suas condições operacionais permaneçam adequadas para assegurar que a operação portuária não seja afetada. No entanto, o porto do Rio de Janeiro sofre com assoreamentos em seus canais de acesso, sendo necessário que se realizem obras de dragagem para manutenção de profundidades que permitam que navios de maiores calados tenham acesso aos cais. Nesse contexto, o presente trabalho faz uma análise qualitativa da influência dos fenômenos de deriva de sedimentos e dos processos de erosão e assoreamento, originários do Canal do Mangue nos canais de acesso do porto. Para isso, foram simulados dois cenários utilizando o sistema de modelagem SisBaHiA® , de forma que assim se consiga fazer uma avaliação de todas as situações possíveis de serem encontradas. Os resultados mostraram que a influência do Canal do Mangue na dinâmica de sedimentos no porto é insignificante em condições de vazões usuais, porém com a ocorrência de chuvas extremas na bacia hidrográfica, a descarga sólida no canal pode aumentar bastante, levando a assoreamentos consideráveis na região próxima da desembocadura do canal. A hidrodinâmica no porto tende a redistribuir, dentro de alguns dias, esses depósitos de sedimentos, fazendo com que as profundidades retornem para seus valores iniciais. No entanto, durante esse intervalo de tempo, a operação portuária pode ser afetada.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola Politécnicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIASpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Engenharia Ambiental

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
monopoli10005786.pdf4.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.