Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/1602
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: O cerco à basílica da natividade: a construção jornalística do conflito
Autor(es)/Inventor(es): Delgado, Laura Gelbert G.
Orientador: Cabral, Muniz Sodre de Araujo
Resumo: Demonstra como jornais impressos de diferentes países construíram, cada um, sua cobertura sobre o episódio do cerco à Basílica da Natividade, na Cisjordânia. Analisa-se de maneira geral a cobertura internacional do conflito, ocorrido durante os meses de abril e maio de 2002, e de forma mais aprofundada, o conteúdo publicado nos primeiros e últimos dias do cerco. A pesquisa compreende a cobertura dos jornais “O Globo”, “A Folha de S. Paulo”, “O Estado de S. Paulo”, “ The New York Times” e “Le Monde”. O projeto inclui também uma reflexão sociológica sobre o conceito de conflito e uma breve análise histórica a respeito das disputas entre palestinos e israelenses. Compreender adequadamente estes dois aspectos mostra-se fundamental para analisar a produção de sentido através da cobertura jornalística.
Palavras-chave: Cobertura jornalística
Oriente medio
Jornalismo
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::JORNALISMO E EDITORACAO
Departamento: Escola de Comunicação
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 27-Jun-2007
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Citação: DELGADO, Laura Gelbert G. O cerco à basílica da natividade: a construção jornalística do conflito. 2007. 101 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Jornalismo) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.
URI: http://hdl.handle.net/11422/1602
Aparece nas coleções:Comunicação - Jornalismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LDELGADO.pdf1,79 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.