Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/1816
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Custos de comércio não-tarifários e o padrão de especialização internacional: avaliação empírica do “efeito Alchian Allen” no universo de importações dos EUA
Autor(es)/Inventor(es): Burgi, Sandro Salvi
Orientador: Batista, Jorge Chami
Resumo: Estudo a estrutura e influência dos custos de comércio, tarifários e não-tarifários, no padrão de especialização internacional ganha cada vez mais importância na pesquisa empírica e na modelagem teórica em economia internacional. Esse fenômeno não acontece por acaso, uma vez que a via externa se tornou, desde o final da Segunda Guerra Mundial, uma fonte importante de crescimento econômico para os países em desenvolvimento e permaneceu importante para os países desenvolvidos. Atualmente, México e China são dois exemplos de países em desenvolvimento que dependem fortemente da demanda externa para crescer e desenvolver suas economias, enquanto Alemanha e Japão são dois exemplos de países desenvolvidos que permanecem extremamente apoiados no comércio internacional para sustentar seus níveis de desenvolvimento e taxas de crescimento econômico. De modo geral, a significativa redução das barreiras comerciais após o final da Segunda Guerra Mundial – resultante de acordos comerciais entre as principais economias desenvolvidas e emergentes, tais como o Acordo Geral sobre Tarifas Aduaneiras e Comércio (GATT), o Tratado de Lisboa, atualmente vigente no âmbito da União Europeia e o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA) – e a maior integração econômica dos mercados aumentou a relação (X + M)/PIB para a maioria das economias. Durante esse período, as barreiras tarifárias foram significativamente mais reduzidas do que os custos de transporte. Assim, devido ao aumento da integração econômica e dos fluxos internacionais de comércio, os custos não-tarifários de comércio, principalmente os custos de transporte, ganharam maior relevância dentro das barreiras comerciais incorporadas aos modelos clássicos de especialização internacional (Hummels, 2007). Esse fenômeno ocorre não somente em virtude da maior integração dos mercados, mas também resulta de um cenário no qual os custos não-tarifários de comércio passaram a ser parcela mais significativa dos custos totais de comércio. Consequentemente, a literatura teórica sobre custos de comércio não-tarifários ganhou maior destaque no âmbito da literatura de economia internacional.
Palavras-chave: Análise multivariada
Economia internacional
Crescimento econômico
Países em desenvolvimento
Comércio internacional
integração econômica
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Dez-2012
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/1816
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SSBurgi.pdf713,65 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.