Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/209
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Da patologia a celebração: representações de gênero e o discurso dos fãs no filme “Quase famosos”.
Autor(es)/Inventor(es): Monteiro, Tiago José Lemos
Orientador: Freire Filho, João
Resumo: Estudo sobre as representações dos fãs dos sexos masculino e feminino no filme “Quase famosos”. A partir de duas representações estereotipadas da figura do fã – a massa de garotas histéricas e sexualmente promíscuas ou o misantropo obsessivo de tendências homicidas – esta análise investiga de que forma o filme pretende ir além do clichê ao incorporar, no discurso de seus personagens, algumas das contradições envolvidas na prática dos fãs de rock. Esta concepção patológica do fã é entendida no contexto de uma postura crítica frente aos efeitos desagregadores da Era Moderna, que fragmentou a idéia de comunidade no sentido tradicional e produziu uma sociedade tecnologicamente avançada, porém carente de valores morais. Decorrem deste posicionamento tanto a imagem da groupie quanto a do fã solitário, nas quais estará fundamentada a análise do filme de Cameron Crowe. Neste projeto, rejeita-se qualquer explicação essencialista ou reducionista do fenômeno da idolatria, em nome de uma abordagem alinhada com as propostas dos Estudos Culturais britânicos. Sob essa perspectiva, a relação fã-ídolo é pensada como um elemento fundamental na dinâmica dos processos identitários contemporâneos, cada vez mais influenciados pelas imagens e símbolos provenientes da Cultura da Mídia, e mediante os quais os indivíduos buscam rearticular um sentido de pertencimento à determinada comunidade.
Palavras-chave: 
Cultura
Mídia
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::RADIO E TELEVISAO
Departamento: Escola de Comunicação
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 13-Dez-2004
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Citação: MONTEIRO, Tiago José Lemos. Da patologia à celebração: representações de gênero e o discurso dos fãs no filme “Quase famosos”. 2004. 103f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Radialismo) – Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.
URI: http://hdl.handle.net/11422/209
Aparece nas coleções:Comunicação - Radialismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Da patologia à celebração.pdf404,71 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.