Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/3293
Tipo: Dissertação
Título: Separação de escoamento a juzante de uma obstrução assimétrica em um tubo
Autor(es)/Inventor(es): Fleury Junior, Plínio
Orientador: Sparrow, Ephraim Maurice
Resumo: Estuda o campo de pressões nas regiões de separação, religação e redesenvolvimento, de um escoamento a juzante de uma obstrução em um tubo. A obstrução foi realizada pelo fechamento parcial da seção transversal da entrada do tubo, tal que a área aberta na seção de entrada tinha a forma de segmento circular. As experiências foram realizadas aspirando-se ar através de um tubo de latão de 7/8 polegadas de diâmetro interno, e com 130 diâmetros de comprimento. Foram conseguidas medidas de pressões estáticas por meio de dois conjuntos de tomadas nas paredes, distribuídas ao longo do tubo e localizados a 180 ºC um conjunto do outro. Um conjunto de tomadas foi localizado no lado oposto. Foram desenvolvidos para valores de h/D = 1,00, 0,75, 0,50 e 0,25, onde h é a flexa do segmento circular e D é o diâmetro interno do tubo. O número de Reynolds cobriu o campo de 7,75 x 10 4 e 1,40 x 10 4. A distribuição das pressões, em relação ao ambiente e normalizadas pela pressão dinâmica local foi lançada como uma função da coordenada axial, para todos os casos estudados. Os gráficos mostram claramente os processos de separação, religação e redesenvolvimento. A contração do escoamento, devido à separação, causa uma queda de pressão, a qual, em termos de pressão dinâmica, vai de 1,40 a 56,00 dependendo da gradação da separação. A localização da vena contracta move-se para juzante conforme cresce a separação indo, aproximadamente, de 1/2 a 2 diâmetros. O valor porcentual da recuperação da pressão diminui e ponto de religação move-se para juzante, conforme a separação se torna maior. A assimetria no campo de pressões dei.rido à obstrução assimétrica persiste somente, até o ponto de religação, uma distância relativamente curta da entrada. Por exemplo, para a maior separação estudada aqui, as pressões resultantes dos dois conjuntos de tomadas são essencialmente idênticas após 7 diâmetros a par- tir da entrada. É notável o comportamento dessas diferenças até desaparecerem, pois mudam de sentido no espaço entre a entrada e o ponto de religação. Foram avaliados dos dados experimentais, os coeficientes de atrito, para a região completamente redesenvolvida (depois de 30 diâmetros), e estão em excelente concordância com os valores aceitos na literatura. Foram tabelados os coeficientes de perda caracterizando a separação.
Palavras-chave: Tubos
Hidráulica
Assunto CNPq: CNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA MECÂNICA::FENOMENOS DE TRANSPORTE::MECANICA DOS FLUIDOS
Programa: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica
Departamento: Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Set-1967
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/3293
Aparece nas coleções:Engenharia Mecânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
146554.pdf4,57 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.