Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/3851
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: O retrato fotográfico e a identidade visual: um estudo sobre as capas da revista Rolling Stone
Autor(es)/Inventor(es): Moreno, Debora Sineiro
Orientador: Bastos, Maria Teresa Ferreira Bastos
Resumo: Analisa as capas da revista Rolling Stone sob a perspectiva do retrato fotográfico. São discutidos os fatores que levaram à criação desta revista e a sua trajetória; bem como, a concepção do retrato fotográfico, a sua importância e desenvolvimento nas capas. Primeiramente, busca-se entender, no contexto da contracultura, o surgimento da Rolling Stone, seus ideais e também as mudanças na sua identidade através das décadas. Em seguida, são abordados o retrato fotográfico e sua construção; além do conceito de celebridade. Por fim, há a análise do retrato nas capas da Rolling Stone, suas diferenças baseadas nas visões dos fotógrafos Baron Wolman e Annie Leibovitz e como o retrato contribui para a construção da identidade da revista.
Palavras-chave: Fotojornalismo
Rolling Stone (revista)
Identidade visual
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::JORNALISMO E EDITORACAO
Departamento: Escola de Comunicação
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 25-Jun-2017
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Citação: MORENO, Debora Sineiro. O retrato fotográfico e a identidade visual: um estudo sobre as capas da revista Rolling Stone. 2017. 78 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Jornalismo) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.
URI: http://hdl.handle.net/11422/3851
Aparece nas coleções:Comunicação - Jornalismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DSMoreno.pdf1,83 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.