Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/501
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Investigação sobre quebra estrutural na função de reação do BACEN após mudança na sua gestão em 2011
Autor(es)/Inventor(es): Borges, Ricardo José da Costa Silva
Orientador: Oreiro, José Luis da Costa
Resumo: O presente trabalho buscou alcançar evidências empíricas de que houve mudanças de regime na definição da taxa básica de juros no Brasil, após a saída de Henrique Meirelles da presidência do Banco Central do Brasil e a posse do atual presidente da instituição, Alexandre Tombini em janeiro de 2011. O estudo se baseou na regra de Taylor, que foi estimada para o caso brasileiro, considerando a taxa de câmbio como um dos fatores observados pelos tomadores de decisão da taxa SELIC. Concluiu-se que não houve uma quebra estrutural na função de reação e que, portanto, não houve comprovação empírica de que a autoridade monetária não estava atuando de maneira estritamente técnica na maneira de conduzir a Política Monetária.
Palavras-chave: Política monetária
Taxa de juros
Banco Central do Brasil
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 4-Dez-2014
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/501
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
monografia Ricardo Borges - Versão Final - II.pdf672,41 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.