Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/514
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Termos de troca e crescimento: um estudo inicial da Lei de Thirlwall
Autor(es)/Inventor(es): Carvalho, Bruno Braga
Orientador: Luporini, Viviane
Resumo: Este trabalho busca realizar um estudo empírico inicial sobre o impacto que os termos de troca têm sobre o crescimento da renda. A base teórica utilizada é a primeira versão da Lei de Thirlwall de crescimento com restrição no Balanço de Pagamentos, incluindo-se a especificação da função demanda por exportação feita por Hieke (1997). Para o estudo empírico, além da análise das estatísticas descritivas dos dados, serão utilizadas funções de resposta ao impulso e análise de decomposição da variância dos erros de um modelo VAR, incluindo as variáveis IBC-Br, Importações e Termos de Troca. Também será utilizado o teste de Dickey-Fuller Aumentado para a verificação da estacionariedade das séries e o teste EngleGranger para a verificação da existência de cointegração. Os resultados apontam que os termos de troca têm um efeito de magnitude pouco significativa sobre o crescimento, o que nos leva a crer que a influência dessa variável sobre a renda se dá de maneira indireta através de mudanças na estrutura de especialização das exportações e das importações.
Palavras-chave: Lei de Thirlwall
Teste de Dickey-Fuller
Commodities
Modelo VAR
Crescimento econômico
Termos de troca
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 13-Nov-2013
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/514
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Monografia Bruno Braga Carvalho.pdf971,16 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.