Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/657
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: A evolução do crédito no Brasil no período de 2003-2010
Autor(es)/Inventor(es): Teixeira, Thamires Vieira
Orientador: Mathias, João Felippe Cury Marinho
Resumo: O presente trabalho analisa a evolução do crédito no Brasil no período compreendido entre os anos de 2003 e 2010, governo Luiz Inácio Lula da Silva. O início do governo Lula foi marcado por dúvidas em relação à postura que seria adotada por um partido de esquerda no poder. Após a definição das diretrizes seguidas por este, continuidade do governo anterior, houve ganho de confiança e a economia começa a se estabilizar. O ano de 2003 foi marcado pelo início da expansão do ciclo de crédito no Brasil. Foi introduzida a modalidade de crédito consignado na economia que contribuiu crucialmente para a expansão do crédito destinado a pessoa física. Este modalidade de crédito realizado por instituições privadas foi o grande propulsor da expansão. Desde então o crédito no Brasil prosseguiu em processo de expansão acompanhado por um movimento declinante das taxas de juros. Em 2008, com a crise financeira internacional o crédito no Brasil, apesar de manter taxas de crescimento, foi alavancado pelo o crédito público. O governo adota ações anticíclicas para manter o crescimento do crédito e da economia nacional.
Palavras-chave: Crédito bancário
Economia brasileira
Plano Real
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Set-2013
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/657
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Monografia de Bacharelado Thamires Vieira Teixeira.pdf1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.