Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/811
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Tão ruim que é bom: a apropriação da estética trash pela publicidade
Autor(es)/Inventor(es): Pardo, Rafael Evangelista
Orientador: Ribeiro, Amanda Fontoura Zanotto
Resumo: Estuda a existência de um fenômeno de apropriação da estética trash pela publicidade, por meio do levantamento de evidências observadas em campanhas das empresas BomNegócio.com e OLX. Buscando compreender a evolução do conceito de estética através da história, a definição e características do trash e o fenômeno do Digital Trash, a análise pretende embasar a discussão sobre a pertinência e as implicações da utilização de recursos característicos do lixo cultural em peças publicitárias.
Palavras-chave: Estética
Reaproveitamento
Peça publicitaria
Trash
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::RELACOES PUBLICAS E PROPAGANDA
Departamento: Escola de Comunicação
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 3-Dez-2014
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Citação: PARDO, Rafael Evangelista. Tão Ruim que é bom: a apropriação da estética trash pela publicidade. 2014. 48 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Publicidade e Propaganda) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.
URI: http://hdl.handle.net/11422/811
Aparece nas coleções:Comunicação - Publicidade

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RPardo.pdf1,46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.