Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/901
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Jornalismo da Independência: a influência política da imprensa nacional no processo de Independência do Brasil
Autor(es)/Inventor(es): Lobo, Renata Campos
Orientador: Ribeiro, Ana Paula Goulart
Resumo: Demonstra como a imprensa nacional, ainda que de forma precária, influenciou e determinou opiniões no período da Independência do Brasil. O projeto Jornalismo da Independência: a influência política da imprensa no processo de Independência do Brasil foi elaborado a partir do interesse em relacionar história e jornalismo. Os principais objetos de trabalho são os jornais independentes e sua relevância e importância para o contexto em questão. Muitas pesquisas foram realizadas utilizando, principalmente como base, uma das maiores pesquisadoras do assunto Isabel Lustosa. Este trabalho se consiste em uma análise geral do papel da imprensa e do estudo de caso de três jornais: A Malagueta, Revérbero Constitucional Fluminense e Correio do Rio de Janeiro.
Palavras-chave: Jornalismo
História do Brasil
Imprensa
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::JORNALISMO E EDITORACAO
Departamento: Escola de Comunicação
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 6-Jul-2005
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Citação: LOBO, Renata Campos. Jornalismo da independência: a influência política da imprensa no processo de independência do Brasil. 2005. 73 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Jornalismo) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.
URI: http://hdl.handle.net/11422/901
Aparece nas coleções:Comunicação - Jornalismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RLobo.pdf429,48 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.