Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/10224
Type: Trabalho de conclusão de graduação
Title: Caracterização sedimentológica e petrográfica de arenito aflorante no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba - RJ
Author(s)/Inventor(s): Pereira, Tainá Paiva
Advisor: Mansur, Kátia Leite
Co-advisor: Rodrigues, Amanda Goulart
Abstract: No interior do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba está preservado parte do Canal Campos – Macaé, construído em meados do Século XIX e, em um trecho de suas margens, observou-se uma consolidação mais intensa dos sedimentos do que nas áreas adjacentes, promovendo a formação de um arenito friável. Não foram encontradas referências a esta rocha na literatura. Diante disso, este trabalho visa caracterizar sedimentológica e petrologicamente o corpo aflorante a fim de discriminar os processos diagenéticos que foram responsáveis pela sua litificação e comparar sua mineralogia e granulometria com as areias dos paleocordões adjacentes. Para isso, foram coletadas 8 amostras de rocha e realizados quatro perfis transversais aos paleocordões, com coleta de 20 amostras de areia. Foram confeccionadas 11 lâminas petrográficas do arenito e uma amostra foi destorroada e deslamada para realização de análise mineralógica e granulométrica, de forma a compará-la com os resultados obtidos para as areias coletadas nos paleocordões. A granulometria da rocha varia de areia grossa a fina. Seus constituintes principais são quartzo, plagioclásio, microclina, ortoclásio, sillimanita, turmalina e óxido de ferro. O resultado da análise mineralógica do arenito se assemelha bastante com o resultado encontrado na análise dos perfis. Observa-se, ainda, que a granulometria do arenito aumenta de leste para oeste ao longo do afloramento e o mesmo ocorre com as areias dos paleocordões. Com base nos resultados, sugere-se que processos pedogênicos atuaram de forma intensiva após a abertura do canal Macaé-Campos nas margens onde a escavação nos cordões foi mais aprofundada, fazendo com que esses depósitos fossem enriquecidos em argila por infiltração e translocação, promovendo a consolidação diferenciada dos sedimentos. Portanto, a ação antrópica de abertura do canal Campos-Macaé, alterando a fisiografia local e expondo os sedimentos de um antigo cordão, pode ter promovido a litificação localizada e formado o arenito que hoje aflora às suas margens.
Keywords: Restinga
Cordões litorâneos
Pleistoceno
Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba-RJ
Subject CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Department : Instituto de Geociências
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Issue Date: Jun-2019
Publisher country: Brasil
Language: por
Right access: Acesso Aberto
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PEREIRA, T. P.pdf7,19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.