Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/11956
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCoelho, Bruna da Penha de Mendonça-
dc.contributor.authorMatos, Felipe de Souza-
dc.date.accessioned2020-04-22T18:21:23Z-
dc.date.available2020-04-24T03:00:23Z-
dc.date.issued2019-12-
dc.identifier.citationMATOS, Felipe de Souza. Manda quem pode, obedece quem precisa: atualidade e centralidade da subordinação laboral para o capitalismo. 2019. 94 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Direito) - Faculdade Nacional de Direito, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/11956-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectSubordinaçãopt_BR
dc.subjectCapitalismopt_BR
dc.subjectDireito do Trabalhopt_BR
dc.subjectLiberdadept_BR
dc.subjectMarxpt_BR
dc.subjectLukácspt_BR
dc.subjectSubordinationpt_BR
dc.subjectCapitalismpt_BR
dc.subjectLabor lawpt_BR
dc.subjectFreedompt_BR
dc.subjectMarxpt_BR
dc.subjectLukacspt_BR
dc.titleManda quem pode, obedece quem precisa: atualidade e centralidade da subordinação laboral para o capitalismopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1876206005014598pt_BR
dc.description.resumoO presente trabalho de pesquisa tem como objeto o fenômeno do trabalho subordinado, apreendido em seu papel na lógica do sistema econômico capitalista. Utilizando-se de uma bibliografia marxista, analisa-se criticamente a reprodução e persistência da subordinação como mediador da relação da trabalhista. Para tanto, progressivamente, expõe-se o percurso do trabalho na história humana. De fenômeno constituinte da humanidade, o trabalhar conforma o ser social, coletivizando a produção criativa. Expõe-se como a lógica privatista burguesa apropria-se do ciclo produtivo, projetando o lucro na exploração da força de trabalho. Impõemse as operações ideológicas na manutenção sistêmica do capital, ressaltado o papel do direito nessa dinâmica. Evidencia-se a contrariedade juslaboral como pretenso harmonizador das relações trabalhistas, mas isolado das raízes da problemática social. Finalmente, aproveitandose do aporte teórico apresentado, efetua-se um olhar para os discursos neoliberais e da posição atual do direito do trabalho no tocante à explicação do liame das relações laborais contemporâneas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade Nacional de Direitopt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO::DIREITO PRIVADO::DIREITO DO TRABALHOpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FSMatos.pdf468,01 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.