Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/12455
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMehl, Ana-
dc.contributor.authorPinho, Giovana Simões-
dc.date.accessioned2020-06-08T14:00:12Z-
dc.date.available2020-06-10T03:00:15Z-
dc.date.issued2020-02-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/12455-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectResíduos sólidospt_BR
dc.subjectReciclagempt_BR
dc.subjectPlásticospt_BR
dc.subjectRio de Janeiro (Estado)pt_BR
dc.titleEVTE de usina de reciclagem de RSUs plásticos no estado do Rio de Janeiropt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorCo1Oliveira, Júlia Pancini de-
dc.contributor.referee1Ferraz, Clarice Campelo de Melo-
dc.contributor.referee2Francisco, Flávio da Silva-
dc.description.resumoO gerenciamento de resíduos sólidos é um tema que, atualmente, está no centro das discussões nos mais diversos fóruns da sociedade, demandando atenção e despertando senso de urgência e necessidade de ações práticas de parte dos governos, empresas e cidadãos do mundo inteiro. Nesse cenário de ameaça ambiental e de graves impactos, um caso particular são os resíduos plásticos pós-consumo: por apresentarem características interessantes a vários setores industriais (resistência, maleabilidade e impermeabilidade), possuem uma vasta gama de aplicações. Porém, isso implica em uma geração cada vez maior de resíduos plásticos, de degradabilidade praticamente nula, que se acumulam nos continentes e nos oceanos, causando prejuízos sociais, econômicos e ambientais aos mais diversos ecossistemas. Uma das alternativas para reverter esse cenário é a reciclagem mecânica dos plásticos, que apresenta gasto de água e energético menor do que a produção das resinas virgens, gera produto de valor agregado e que diminui consideravelmente o volume de materiais destinados a aterros sanitários. Para o Brasil, a reciclagem de plásticos ainda apresenta um grande potencial para desenvolvimento, e fatores como o aumento do número de empresas do setor e a elaboração de planos e políticas voltadas para o gerenciamento de resíduos sólidos mostram que o caminho para o avanço da reciclagem já está sendo aberto. Por isso, é realizado um estudo de viabilidade técnica e econômica para a implantação de uma usina de reciclagem de resíduos sólidos urbanos (RSUs) plásticos no estado do Rio de Janeiro. Foi estabelecido que, no Brasil, a planta seria localizada na região do Médio Paraíba, por conta da demanda de RSUs plásticos, e se avaliou os investimentos, os custos de operação e a receita do projeto. Como resultado, obteve-se que o projeto tal como o modelo estudado é viável economicamente, com base nos indicadores de viabilidade econômica obtidos: VPL de R$2.581.519, e TIR de 6,43% para o cenário de capital próprio, e VPL de R$33.332.616,92 e TIR de 9,87% considerando financiamento do BNDES.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Químicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA MECANICA::MECANICA DOS SOLIDOS::MECANICA DOS CORPOS SOLIDOS, ELASTICOS E PLASTICOSpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Engenharia Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GSPinho.pdf873,99 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.