Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/1259
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorElHajji, Mohammed-
dc.contributor.authorTélémaque, Jenny-
dc.date.accessioned2017-01-12T17:43:40Z-
dc.date.available2017-01-14T03:00:17Z-
dc.date.issued2012-07-09-
dc.identifier.citationTÉLÉMAQUE, Jenny. Imigração Haitiana na Mídia Brasileira: entre fatos e representações. 2012. 398 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Publicidade e Propaganda) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/1259-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEstrangeirospt_BR
dc.subjectMídiapt_BR
dc.subjectCrisept_BR
dc.titleImigração haitiana na mídia brasileira: entre fatos e representaçõespt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.referee1Gallotti, Luiz Solon Gonçalves-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1822664013296488pt_BR
dc.contributor.referee2Sovik, Liv-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/7709834262127600pt_BR
dc.description.resumoA primeira onda de haitianos que se mudou para o estrangeiro visava buscar temporariamente oportunidades educacionais e abrigar-se da coação econômica e a opressão política em seu país. A deterioração socioeconômica, as políticas repressivas de François e Jean-Claude Duvalier (Papa Doc e Baby Doc, nesta ordem) e a ganância insaciável dos tontons macoutes eram, portanto, as principais causas dessa migração. O país testemunha uma segunda onda, desta vez econômica, em andamento desde o início dos anos 1990. Com pelo menos 2 milhões de haitianos na diáspora, a remessa de recursos desses para a terra natal é um seguro importante que garante a dinâmica econômica nacional. Devido ao terremoto no Haiti em 2010 e a epidemia de cólera em 2011, uma situação de tragédia e miséria se instalou no país. Assim, iniciou-se uma onda de imigração de moradores da ilha caribenha para o Brasil. O bom momento econômico brasileiro na década passou a ser conhecido, e visto como oportunidade, pelos haitianos. Desta vez, o Brasil também é uma alternativa. Nessa, cresceu um fluxo em massa de imigrantes haitianos “ilegais” pela fronteira Norte brasileira. Amparados pela Resolução nº 097/2012 da CNIg, esses 400 mil haitianos causaram movimentação em todos os níveis de mídia nacional e internacional. Este trabalho faz um levantamento de depoimentos destes imigrantes, e tece uma análise entre os fatos e representações.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Comunicaçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::RELACOES PUBLICAS E PROPAGANDApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Aparece nas coleções:Comunicação - Publicidade

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JTelemaque.pdf3,77 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.