Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/14123
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPinto Junior, Helder Queiroz-
dc.contributor.authorAvila, Eduardo Varella-
dc.date.accessioned2021-04-09T12:51:32Z-
dc.date.available2021-04-11T03:00:07Z-
dc.date.issued2020-04-
dc.identifier.citationAVILA, Eduardo Varella. Difusão da energia solar residencial pela perspectiva da economia comportamental: o caso da SolarCity. 2020. 68 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Econômicas) - Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/14123-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEnergia solarpt_BR
dc.subjectTransição energéticapt_BR
dc.subjectGeração distribuídapt_BR
dc.subjectInovaçãopt_BR
dc.subjectModelo de negóciopt_BR
dc.subjectEconomia comportamentalpt_BR
dc.subjectNudgept_BR
dc.subjectInfluências sociaispt_BR
dc.titleDifusão da energia solar residencial pela perspectiva da economia comportamental: o caso da SolarCitypt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3107390040853067pt_BR
dc.description.resumoA geração distribuída de energia solar tem sido um destaque no atual processo de transição energética. A adoção de energia solar contribui para a redução da emissão de gases de efeito estufa e é atraente para o consumidor final sob o ponto de vista econômico. Nesse contexto, assumindo um padrão decisório racional por parte desses consumidores, a expectativa seria de um grau de adesão à energia solar mais rápido e abrangente do que aquele que tem se observado. Uma possível explicação para é de que as decisões dos consumidores não seguem o padrão de racionalidade que se supõe existir. Neste sentido, a literatura de economia comportamental mostra que barreiras comportamentais tendem a se manifestar de forma sistemática e previsível, e a proposta para neutralizá-las inclui o uso de intervenções no contexto decisório (nudges). Essa discussão é particularmente relevante no contexto do novo mercado de geração distribuída, em que o consumidor final adquire protagonismo na tomada de decisão no setor energético. Este trabalho estuda o caso da empresa SolarCity, líder no mercado de energia solar distribuída nos EUA na década de 2010. O interesse do estudo é o de identificar possíveis barreiras comportamentais ao processo de difusão da adoção da tecnologia fotovoltaica e avaliar a eficácia do modelo de negócios implementado pela empresa, no sentido de neutralizar essas barreiras. O modelo de negócios da SolarCity, com a estratégia de criação de comunidades solares e adoção da estrutura de pagamentos mensais, se mostrou consistente com dois tipos de nudge: o uso de influências sociais e de mecanismos de neutralização do viés do presente e da aversão a perdas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EVAvila.pdf403.23 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.