Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/1942
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSaboia, João Luiz Maurity-
dc.contributor.authorPaiva, Yan Mendes da Rosa-
dc.date.accessioned2017-05-09T18:18:34Z-
dc.date.available2017-05-11T03:00:11Z-
dc.date.issued2012-08-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/1942-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectIndústria brasileirapt_BR
dc.subjectPensamento econômicopt_BR
dc.subjectDesconcentração industrialpt_BR
dc.subjectEconomia brasileirapt_BR
dc.titleO processo de desconcentração regional da indústria brasileira: uma análise do período de 2003 a 2010pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteslattes.cnpq.br/7409551892912514pt_BR
dc.contributor.referee1Kubrusly, Lúcia-
dc.contributor.referee2Rocha, Carlos Frederico Leão-
dc.description.resumoA economia brasileira tem se caracterizado por apresentar, no passado recente, um movimento de deslocamento da indústria para o interior em virtude da existência de incentivos fiscais, creditícios e, também, melhorias de infraestrutura em algumas regiões do país. Tendo em vista a trajetória recente de crescimento econômico caracterizado por estabilidade dos preços, redução da taxa de desemprego, crescimento real do salário mínimo e aumento da relação investimento/PIB, escolheu-se o período de 2003 a 2010 para a análise. O objetivo geral é verificar se houve movimentações locacionais expressivas da indústria brasileira nesse período. Utilizando dados microrregionais da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), por meio de índices de concentração, nota-se uma clara tendência de desconcentração regional, e microrregional da indústria, principalmente na indústria de transformação e na construção civil. Observa-se a perda relativa da participação do emprego, dos estabelecimentos e da massa salarial das principais áreas polarizadoras do país em detrimento, principalmente, de regiões beneficiadas por políticas que geram vantagens competitivas. Além da realização de uma verificação empírica da hipótese de desconcentração, foi feita uma investigação dos determinantes das tendências locacionais em casos que se destacaram por excessivo crescimento do emprego, do número de estabelecimentos e da massa salarial. A principal conclusão é que os movimentos locacionais estão, em grande medida, relacionados com a atratividade gerada pelas políticas de desenvolvimento local da indústria.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
YMRPaiva.pdf656,67 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.