Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/2504
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCarneiro, Fernando Luiz Lobo Barboza-
dc.contributor.authorSilva, José Gomes da-
dc.date.accessioned2017-07-27T14:41:01Z-
dc.date.available2017-07-29T03:00:17Z-
dc.date.issued1970-03-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/2504-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectVigaspt_BR
dc.subjectEstruturaspt_BR
dc.titleVigas contínuas de concreto leve estruturalpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.description.resumoEste nosso estudo tem por finalidade a verificação do comportamento de Vigas Contínuas de Concreto Leve Estrutural, quando carregadas até a ruptura. Estudamos vigas contínuas de dois vãos, com cargas concentradas no meio de cada vão e além de verificarmos o comportamento do Concreto Leve Estrutural para vigas dimensionadas segundo o chamado "cálculo elástico clássico" estudamos também a sua capacidade de adaptação plástica nos sistemas hiperestáticos, isto é, em vigas calculadas segundo as hipóteses do "cálculo plástico". Para tal, fizemos duas hipóteses de "Cálculo plástico": na primeira diminuímos de 30% o momento negativo do cálculo elástico sobre o apoio central, de modo que baixamos a "linha de fechamento" e desta forma a primeira rótula plástica se formou sobre o apoio central. Na segunda hipótese aumentamos de 30% o momento negativo obtido no cálculo elástico, ou seja, subimos a "linha de fechamento" fazendo com que as primeiras rótulas plásticas se formassem no meio dos vãos. Nosso objetivo é sabermos como o Concreto Leve Estrutural funcionou nestas duas hipóteses; desejamos saber a capacidade de rotação de suas rótulas plásticas, a redistribuição dos momentos, as flechas e rotações obtidas, bem como algumas propriedades do concreto. Como base para comparação dos resultados, estudamos também duas "vigas isostáticas de comparação" cujas armaduras foram iguais às das seções em que, nas vigas contínuas, se formaram as primeiras rótulas plásticas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenhariapt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Civilpt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA CIVIL::ESTRUTURAS::STRUTURAS DE CONCRETOpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
121933.pdf2.13 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.