Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/4037
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorÁvila, Ciro Alexandre-
dc.contributor.authorGuerra, Felipe Gripp Vieira de Menezes-
dc.date.accessioned2018-06-15T17:18:16Z-
dc.date.available2018-06-17T03:00:17Z-
dc.date.issued2014-12-02-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/4037-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectOrtognaissept_BR
dc.subjectPaleoproterozoicopt_BR
dc.subjectPetrografiapt_BR
dc.subjectGeoquímicapt_BR
dc.subjectCinturão Mineiropt_BR
dc.subjectCráton São Franciscopt_BR
dc.titleMapeamento geológico, petrografia e geoquímica preliminar do ortognaisse granodiorítico Ribeirão dos Mosquitospt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1281397426132157pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3557296378560671pt_BR
dc.contributor.advisorCo1Bongiolo, Everton Marques-
dc.contributor.advisorCo1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7782253195806070pt_BR
dc.contributor.referee1Trouw, Rudolph Allard Johannes-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6311422476235499pt_BR
dc.contributor.referee2Duarte, Beatriz Pascoal-
dc.description.resumoA borda meridional do Cráton do São Francisco vem sendo intensamente estudada em relação à cartografia geológica, levantamento litogeoquímico-isotópico e geocronologia dos corpos félsicos paleoproterozoicos, principalmente daqueles com estrutura gnáissica. Nesse contexto, uma área de 72 km² foi mapeada entre as cidades de Resende Costa e Coronel Xavier Chaves, sendo caracterizadas as seguintes unidades geológicas (em ordem cronológica): 1) ortognaisse Resende Costa; 2) sequência metavulcanossedimentar Rio das Mortes; 3) Ortognaisse Ribeirão dos Mosquitos; 4) granitoide Ritápolis; 5) Diques de metadiabásio. O ortognaisse Granodiorítico Ribeirão dos Mosquitos apresenta em mapa uma forma elíptica orientada segundo o trend ENE-WSW e é envolvido por rochas da faixa metavulcanossedimentar Rio das Mortes. Esse corpo é cortado por diversos corpos pegmatíticos e diques félsicos que truncam a foliação gnáissica que foram associados ao granitóide Ritápolis. Petrograficamente suas rochas correspondem a granodioritos hololeucocráticos a leucocráticos, equigranulares, de granulação média, constituídos por quartzo, plagioclásio, microclina1, biotita1, zircão, allanita, apatita, titanita1, minerais opacos. Epidoto1, epidoto2, titanita2, titanita3, biotita2 são minerais interpretados como metamórficos, enquanto epidoto3, zoisita, clinozoisita, clorita, microclina2, carbonato e sericita são minerais hidrotermais relacionados a fluidos tardios oriundos do processo de cristalização magmática do granitoide Ritápolis. No corpo em questão predomina uma estrutura gnáissica, onde os grãos de feldspato e quartzo são alongados, orientados e envolvidos de forma descontínua por grãos de biotita. O estudo geoquímico revelou que as rochas do ortognaisse Granodiorítico Ribeirão dos Mosquitos apresentam córindon e quartzo normativo, caráter peraluminoso, filiação cálcio-alcalina e padrões típicos de rochas formadas em ambiente de arco magmático. O padrão dos elementos terras raras (ETR) é caracterizado pelo enriquecimento dos ETRL em relação ao ETRP com sutil anomalia negativa e positiva de Eu (Eu/Eu* variando de 0,89 a 1,04). Quanto aos elementos traços observa-se um enriquecimento dos LILE em relação aos HFSE e anomalias negativas em Nb, P e Ti. Este corpo apresenta idade de cristalização U-Pb (LA-ICPMS) de 2146 ± 5 Ma e foi proposto que o mesmo foi submetido a pelo menos dois eventos metamórficos-deformacionais regionais, onde o primeiro imprimiu a foliação gnáissica, enquanto o segundo foi responsável pela geração de uma incipiente orientação que está marcada nos diques félsicos que o cortam, não sendo tão evidente nas rochas do próprio ortognaisse. Através da comparação dos resultados de campo, das análises petrográficas e da caracterização geoquímica foi possível separar as rochas do ortognaisse granodiorítico Ribeirão dos Mosquitos (2146 ± 5 Ma) das rochas do ortognaisse trondhjemítico Resende Costa (2358 ± 10 Ma) e do granitoide Ritápolis (2123 ± 33 Ma), sendo que esta proposta é corroborada pelas diferentes idades apresentadas por cada um desses corpos.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FGVMGuerra.pdf8,17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.