Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4098
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Proveniência de rochas vulcanoclásticas subaquosas da região de Rear Arc de Izu-Bonin-Mariana, sudeste do Japão (expedição 350 do IODP)
Autor(es)/Inventor(es): Araújo, Fellippe Roberto Alves Bione de
Orientador: Bongiolo, Everton Marques
Coorientador: Nascimento, Débora Barros
Resumo: Izu-Bonin-Mariana (IBM) é um sistema de arcos de ilha intraoceânicos que começou a se formar no Eoceno, há cerca de 52 Ma, como resultado da subducção, de leste para oeste, da placa do Pacífico sob a placa das Filipinas. Entre março e maio de 2014, o International Ocean Discovery Program (IODP) realizou a expedição 350, onde foram realizadas perfurações com amostragem no arco de Izu, incluindo a primeira perfuração na região de rear arc já realizada (sítio U1437). O presente trabalho visa o estudo de proveniência de rochas vulcanoclásticas recuperadas do rear arc de Izu nesta expedição. Para atingir tal objetivo, foi utilizada a metodologia de contagem de pontos de Gazzi-Dickinson onde foram contados 600 pontos por lâmina em 58 lâminas petrográficas pertencentes a sete unidades litoestratigráficas distintas. Todos os componentes das rochas foram contados, e quartzo, feldspatos e fragmentos líticos foram recalculados para 100%. Estes dados foram plotados em diagramas triangulares de classificação de ambiente tectônico e de arenitos. Complementarmente foram feitas análises em microscópio eletrônico de varredura (MEV) em duas dessas lâminas. As rochas foram classificadas geotectonicamente como sendo pertencentes a um arco dissecado e litologicamente como lito-arenito ou lito-arenito feldspático. A partir de correlações entre as quantidades de fragmentos líticos, vidro vulcânico e cristais, foi possível identificar variações composicionais ao longo da seção. Estas variações provavelmente indicam diferentes rochas e/ou áreas fontes de contribuição de sedimentos para a microbacia, e estão relacionadas com a evolução do arco. Comparando os resultados a dados prévios da região frontal do arco, as rochas do rear arc apresentam maior quantidade de quartzo, indicando que suas rochas-fonte poderiam estar em um estágio evolutivo mais avançado. Além disso, rochas das unidades mais novas também tendem a possuir mais quartzo que as mais antigas.
Palavras-chave: Rochas vulcanoclásticas
Izu-Bonin-Mariana
International Ocean Discovery Program (IODP)
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::PETROLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Ago-2016
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4098
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARAUJO, F.R.A.B-min.pdf7,19 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.