Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4152
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Litogeoquímica de rochas metavulcânicas e estratigrafia do alvo exploratório São Francisco (Au), Greenstone Belt Pitangui, Minas Gerais, Brasil, MG
Autor(es)/Inventor(es): Faria, Lorrana Roriz
Orientador: Corrêa Neto, Atlas Vasconcelos
Coorientador: Soares, Mariana Brando
Resumo: O alvo exploratório São Francisco está localizado no Greenstone Belt Pitangui, na fronteira oeste do Quadrilátero Ferrífero (QF), porção sul do Cráton São Francisco, Minas Gerais. A análise de testemunhos de sondagem realizados pela empresa IAMGOLD, permitiu uma melhor compreensão da estratigrafia e ambiência tectônica deste greenstone. Está divido em três unidades litoestratigráficas: Inferior, Intermediária e Superior. A estratigrafia do alvo São Francisco, é dominada por intervalos metassedimentares clásticos e rochas metavulcânicas intermediárias correspondentes à transição da Unidade Inferior para a Unidade Intermediária. A porção basal deste intervalo representa uma mudança na configuração do ambiente deposicional da bacia, interpretada a partir do registro de rochas vulcânicas de afinidade andesítica. A predominância destas rochas reflete um contraste em relação a Unidade Inferior, que apresenta abundância em volumes de rochas vulcânicas metaultramáficas e metamáficas. Os diversos derrames de lava andesítica são delimitados no topo por rochas metavulcanoclásticas que macroscopicamente se assemelham a hialoclastitos. Além disso, são observadas no alvo São Francisco formações ferríferas bandadas (BIFs); essas rochas estão associadas a metapelitos carbonosos e geralmente contém bandas pouco sulfetadas. No entanto, as BIFs tornam-se mais descontínuas e menos espessas à medida que avançamos para o topo da estratigrafia local, onde observa-se uma maior quantidade de meta-arenitos e metapelitos. Essa transição pode ser interpretada como progradação gradual de leques turbidíticos após a cessação da atividade magmática. Análises geoquímicas de andesitos e basaltos andesíticos apontam origem tectônica relacionada a arco vulcânico continental com forte assinatura crustal. As características geoquímicas destas rochas vulcânicas do alvo São Francisco divergem das encontradas para a área do depósito São Sebastião e para o alvo Aparição, onde rochas meta-ígneas apresentam assinatura toleítica sendo komatiitos e basaltos de fundo oceânico com pouca ou nenhuma influência crustal. Adicionalmente, propostas de correlação entre os Greenstone Belts Pitangui e o Rio das Velhas já foram discutidas por outros autores. Os dados litoestratigráficos e geoquímicos do alvo São Francisco e do Greenstone Belt Rio das Velhas foram comparados e esta proposta foi reforçada.
Palavras-chave: Cráton
Greenstone Belt
Litogeoquímica
Ambiência tectônica
São Francisco (MG)
Pitangui (MG)
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::PETROLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Jan-2018
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4152
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FARIA, L.R-min.pdf4,55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.