Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4316
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Aplicação da geoquímica de superfície para detecção de hidrocarbonetos leves em materiais inconsolidados
Autor(es)/Inventor(es): Cordeiro, Jorge Luiz Rangel
Orientador: Polivanov, Helena
Resumo: A geoquímica de superfície aplicada à exploração de petróleo baseia-se na detecção e análise de exsudações de hidrocarbonetos em superfície ou próximo a ela. A interpretação dos dados obtidos depende do conhecimento sobre a origem do gás e como ele se relaciona com o meio amostrado. O objetivo deste trabalho é avaliar o comportamento de hidrocarbonetos leves, sob forma gasosa, induzidos em recipientes portadores de argilas com diferentes capacidades de adsorção e com isso, obter resultados para auxiliar na interpretação dos dados obtidos em geoquímica exploratória de superfície através de amostragem de materiais inconsolidados. A viabilidade para a pesquisa se deu por uma parceria entre a Petrobrás e UFRJ, através do Cenpes e do Departamento de Geologia. Para alcançar este objetivo é necessário cumprir algumas metas, que incluem: a adequação do laboratório de química dos solos do Departamento de Geologia da UFRJ para a realização dos experimentos, a confecção de um cilindro de vidro, onde são realizados os ensaios, caracterização das argilas para conhecer suas propriedades e, por fim, preparação de uma mistura gasosa de hidrocarbonetos de composição e concentração conhecidas. Os ensaios experimentais são feitos utilizando argilas dos tipos bentonita (uma variedade de argila esmectita), e caulinita. Os teores de umidade, variável principal a ser analisada, para bentonita foram 11,6% e 13,2% e para caulinita 1,5% e 8,2%. As amostras de argila e gás são coletadas com o objetivo de analisar o comportamento dos gases livres, oclusos e adsorvidos, através de ferramentas de análise do tipo probe e headspace, para gases livres, blender, para gases oclusos, e extração ácida para os gases adsorvidos. Os resultados obtidos mostram que para as análises tipo probe as concentrações dos hidrocarbonetos injetados aumenta, ao longo dos intervalos amostrados no cilindro, com o tempo de injeção. Para as análises dos tipos: headspace, blender, e adsorvidos o tempo de realização dos ensaios não foi suficiente para comprovar anomalias geoquímicas significativas nas amostras analisadas.
Palavras-chave: Geoquímica de superfície
Hidrocarboneto
Bentonita
Caulinita
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Jan-2007
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4316
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CORDEIRO, J.L.R.pdf2,82 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.