Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4438
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Fácies orgânica de uma seção sedimentar cretácia da Bacia de Sousa, PB
Autor(es)/Inventor(es): Marques, Danielle da Silva
Orientador: Mendonça Filho, João Graciano
Resumo: A bacia de Sousa localiza-se no extremo oeste do Estado da Paraíba, compreendendo juntamente com outras duas bacias sedimentares (Brejo das Freiras ou Triunfo-Uiraúna e Pombal) as bacias do Rio do Peixe, sendo a bacia de Sousa a maior de todas, ocupando uma área de cerca de 675 Km². O preenchimento sedimentar da Bacia de Sousa é composto predominantemente pelos sedimentos terrígenos continentais do sistema flúvio-lacustre de idade eocretácica do Grupo Rio do Peixe pertencentes a um sistema rifte. A sequência sedimentar da bacia de Sousa é constituída pelas formações, da base para o topo, Antenor Navarro (leques aluviais/ fluvial braided), Sousa (fluvial meandrante, planície de inundação/ lacustre raso) e Rio Piranhas (leques aluviais distais/fluvial braided). Os contatos entre as unidades são gradacionais e a sedimentação sintectônica, sendo que a Formação Sousa, predominantemente pelítica, representa uma fase de maior estabilidade tectônica. Com a recente descoberta de indícios de óleo nas rochas tidas como da Formação Sousa, este trabalho possui como objetivo a determinação das fácies orgânicas, através de análises geoquímicas e a microscopia, de uma seção sedimentar localizada no Sítio Salguinho (Poço 1), Município de Sousa, Paraíba, visando fornecer subsídios para contextualização geológica da ocorrência de exudação de óleo descoberta no Sítio Salguinho. O foco do trabalho é a caracterização da distribuição dos componentes da matéria orgânica em relação a fatores deposicionais, além da determinação da fácies orgânica correspondente. Para isso, vinte e uma amostras foram analisadas como palinofácies e fácies orgânica. Na sucessão sedimentar da Formação Sousa observou-se que há fácies orgânica composta predominantemente por esporomorfos (representados por esporos), fragmentos lignificados e cutículas de vegetais terrestres superiores. Este estudo consistiu numa contagem de 300 a 500 partículas por amostra, através dos métodos de microscopia em luz branca transmitida (MLT) e luz azul incidente (fluorescência). Resultados de índice de coloração de esporos (ICE entre 4,0-6,0), intensidade de fluorescência e biomarcadores indicam que as amostras apresentam baixo estágio de maturidade térmica, sugerindo que a seqüência sedimentar estudada não poderia ter sido responsável pela exudação de óleo encontrada.
Palavras-chave: Fácies Orgânica
Formação Sousa
Bacia do Rio do Peixe
Eocretáceo
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 2011
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4438
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MARQUES, D.S.pdf562,15 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.