Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4467
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Utilização do método de extração sequencial para avaliar a distribuição dos metais Cu, Fe, Mg, Mn e Zn em farinhas de resíduos de frutas
Autor(es)/Inventor(es): Mantuano, Natália Rodrigues
Orientador: Takase, Iracema
Coorientador: Gonçalves, Edira Castello Branco de Andrade
Resumo: 6 Com o aumento populacional, aumentam-se também as quantidades de resíduos gerados através dos alimentos e os seus subprodutos como cascas, talos e sementes, de pouco ou nenhum valor econômico, que são descartados nas maiorias das residências e restaurantes. Com o objetivo de diminuir estes resíduos gerados faz-se necessário estudar alternativas viáveis para o seu aproveitamento, transformando os resíduos em produtos de maior valor econômico. Neste trabalho foram selecionadas as frutas: laranja, maracujá e melancia, por gerarem uma enorme quantidade de resíduo, já que na maioria das vezes apenas a parte líquida e comestível são aproveitadas, enquanto que a casca, talo e sementes, ou seja, os resíduos das frutas são descartados. Os resíduos destas frutas foram transformados em farinhas e a seguir foi avaliado a distribuição dos metais cobre, ferro, magnésio, manganês e zinco nas frações oriundas de uma extração seqüencial, utilizando-se como extratores: Cloreto de Cálcio 1 mol.L-1; Ácido acético 0,1 mol.L-1 / Acetato de Amônio 5% - pH 5,0; Ácido Acético 0,5 mol.L-1 e Ácido Clorídrico 0,5 mol.L-1. Uma das conclusões é a afirmação de que existem pelo menos cinco espécies químicas presentes nas farinhas de resíduo dessas frutas. Para as três farinhas de resíduo estudadas, a melhor eficiência de extração para o cobre foi quando utilizou-se o extrator da Fração Carbonácea. O ferro foi melhor extraído, nas três farinhas de resíduo, com o extrator utilizado na Fração Orgânica, sendo que na farinha de resíduo de laranja além desse extrator, o extrator da Fração Carbonácea também foi eficiente. Para as três farinhas de resíduos estudadas, o magnésio obteve melhor eficiência de extração quando utilizou-se o extrator da Fração Oxídica. O manganês foi melhor extraído, nas três farinhas de resíduo, com o extrator utilizado na Fração Carbonácea, sendo que na farinha de resíduo de maracujá além desse extrator, o extrator da Fração Trocável também foi eficiente. Já o zinco, para a farinha de resíduo de laranja, foi melhor extraído com os extratores utilizados nas Frações Carbonácea e Orgânica; para a farinha de resíduo de maracujá, foi melhor extraído com o extrator utilizado na Fração Trocável e para a farinha de melancia, foi melhor extraído com o extrator utilizado na Fração Carbonácea. Pode-se afirmar que as farinhas obtidas através dos resíduos das frutas apresentam quantidades significativas de metais essenciais à vida humana e pode ser incluído como uma alternativa na fonte de alimentação, por exemplo, para o enriquecimento em pães, sucos, fabricação de bolos e biscoitos, etc. Esta ação visa a diminuição da geração de resíduo e consequentemente redução do desperdício, contribuindo então com o meio ambiente, seguindo a hierarquia dos 3R’s (reduzir, reutilizar e reciclar).
Palavras-chave: Extração sequencial
Resíduo de fruta
Metais
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA::QUIMICA ANALITICA::SEPARACAO
Departamento: Instituto de Química
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 2016
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4467
Aparece nas coleções:Química

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Monografia - Natalia R Mantuano-min.pdf439,53 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.