Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/4620
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBastos, Carlos Pinkusfeld Monteiro-
dc.contributor.authorAbreu, Hugo Coqueijo de-
dc.date.accessioned2018-08-22T22:15:21Z-
dc.date.available2018-08-24T03:00:14Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/4620-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDívida públicapt_BR
dc.subjectRiscopt_BR
dc.subjectControle de custospt_BR
dc.subjectBenchmarkingpt_BR
dc.titleGestão da dívida pública: um estudo do caso brasileiro entre 2003 e 2016.pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4932427718070145pt_BR
dc.description.resumoApós alguns anos, a questão do endividamento público federal volta com força ao centro do debate econômico. Porém, para qualificar o debate, faz-se necessário levantar alguns questionamentos: Existe mais de um tipo de dívida pública? Por quê se endividar? É possível endividar-se de forma sustentável, com baixo custo e risco? É possível realizar um gerenciamento capaz de minimizar crises de dívida? Como a dívida Brasileira se comportou nos últimos anos? Diante de tais perguntas, torna-se muito importante conhecer o tema, saber quais são os fatores que influenciam a trajetória do endividamento do Estado brasileiro, bem como quais os indicadores para análise e plano de ações para os cenários possíveis. Sabe-se que a emissão de títulos de dívida no mercado junto aos agentes econômicos foi utilizada em larga escala durante os últimos anos, tendo como propósito uma política anticíclica, que buscava estimular o crescimento econômico em um cenário de depressão póscrise de 2008. Essa política teve impactos no montante bruto da dívida. No entanto, outras variáveis macroeconômicas também podem afetar a dinâmica da dívida. Por estas razões, o presente trabalho estuda o gerenciamento do endividamento público federal entre os anos de 2003 e 2016, através da análise de seu perfil à luz do que se convencionou chamar Composição Ótima (ou benchmark).pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::TEORIA ECONOMICApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Hugo Abreu.pdf529,89 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.