Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/4639
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMachado, João Bosco Mesquita-
dc.contributor.authorBastos, Bruno do Carmo-
dc.date.accessioned2018-08-23T18:35:11Z-
dc.date.available2018-08-25T03:00:17Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/4639-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDrogas de abusopt_BR
dc.subjectDescriminalizaçãopt_BR
dc.subjectEconomiapt_BR
dc.subjectPortugalpt_BR
dc.titleA economia das drogas ilegais: considerações a respeito da proibição versus descriminalização – o caso de Portugalpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7491529477584105pt_BR
dc.description.resumoObserva pelo viés econômico e, consequentemente, social e político o mercado de drogas consideradas ilegais a luz de autores como Pierre Kopp (2004), Gary Becker, Kevin Murphy, Michael Grossman (2006), entre outros. A revisão bibliográfica terá como objetivo: expor visões a respeito da economia da proibição, o mercado de bens ilegais (especificamente de drogas), a proibição versus a descriminalização em termos tanto econômicos como sociais e políticos e analisar a demanda e a oferta e a elasticidade da demanda. Para entender um processo de descriminalização específico será elucidado o caso de Portugal, que começou o seu processo de descriminalização do uso de drogas em 2001. A intenção de abordar o caso português é proporcionar o entendimento de que as drogas devem ser tratadas não somente pelo viés da criminalidade e da saúde pública, mas também como uma questão econômica que deve ser considerada pela política pública dos países. Como conclusão tem-se que a descriminalização pode ser um importante caminho a ser seguido para a redução da violência, tratamento de dependentes e desafogo do sistema carcerário. Do ponto de vista econômico fica evidenciado que os gastos no sistema judiciário são menores em casos de descriminalização e que há uma diminuição da demanda por drogas, uma vez que o apoio do governo, com políticas de redução de danos e oferta de tratamento, acaba encorajando o abandono das drogas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BCBastos.pdf918,8 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.