Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4735
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: O desenvolvimento da indústria automobilística sob a ótica do plano de metas do governo Juscelino Kubitschek (1956 – 1961)
Autor(es)/Inventor(es): Pompeu, Bruno Nogueira
Orientador: Freitas Filho, Almir Pita
Resumo: Observa o papel da indústria automobilística para a economia brasileira, e o contexto desta análise é o período de governo de JK, quando é instituído o Plano de Metas, que se tratava de um conjunto de trinta e uma metas para o período entre os anos de 1956 a 1960, incluindo-se a construção da capital Brasília, denominada de “meta síntese”. Assim sendo, o trabalho tem por objetivo analisar a implantação da indústria automobilística no Brasil, incluída em uma das metas do Plano. Como justificativa para o desenvolvimento do estudo, observa-se que a industrialização do país se deu para atender ao objetivo de expansão e modernização do mercado interno, e a indústria automobilística poderia provocar demanda derivada e estender seu crescimento aos setores a ela relacionados, bem como traria aprendizado tecnológico à indústria de forma geral. Para tanto, a metodologia utilizada para o desenvolvimento do presente estudo trata-se de uma revisão bibliográfica, e a pesquisa é do tipo exploratória-descritiva. Como principal resultado obtido, concluiu-se que, ainda que a indústria automobilística já existisse anteriormente a 1956, foi com o Plano de Metas que ela se solidificou. Ainda que não tenha alcançado o objetivo de promover a constituição de um setor 100% nacional ou de alcançar a meta percentual de nacionalização de peças e componentes, foi positiva a criação e diversificação de empregos, o desenvolvimento de setores fornecedores de matérias-primas e o aprendizado tecnológico das empresas e instituições públicas, em relação a metrologia e padronização. JK avaliava como sendo impossível o avanço econômico sem a participação do capital estrangeiro. Portanto, o governo JK apenas conseguiu alcançar o Plano de Metas em curto prazo, já que existiu um investimento expressivo de capital estrangeiro. A industrialização em larga escala não deliberou os problemas econômicos e tampouco pôs o Brasil em circunstância de primeiro mundo, uma vez que apenas quem se beneficiou com isto foram as multinacionais e as organizações monopolistas nacionais.
Palavras-chave: Economia brasileira
Desenvolvimento econômico
Indústria automobilística
Investimentos estrangeiros
Kubitschek, Juscelino
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA INTERNACIONAL::INVESTIMENTOS INTERNACIONAIS E AJUDA EXTERNA
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Out-2017
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4735
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Monografia - Bruno Pompeu - Versão Corrigida Final.pdf588,14 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.