Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4813
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Evolução recente do padrão de comércio exterior do Brasil com os Estados Unidos e a China
Autor(es)/Inventor(es): Coutinho, Pedro Villela
Orientador: Prochnik, Victor
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo a apresentação e análise do padrão de comércio exterior do Brasil com seus dois principais parceiros, China e Estados Unidos. Desde 2009 a China ultrapassou os americanos e se tornou o nosso principal parceiro comercial. Vamos analisar a tese se a mudança foi benéfica ao desenvolvimento econômico doméstico, em geral, e ao crescimento industrial, em particular. Serão apresentadas as condições estruturais e conjunturais que contextualizam esta mudança, a metodologia desenvolvida para a sua análise baseada, em princípio, na teoria clássica, mas especificamente na teoria ricardiana das vantagens comparativas e as subsequentes adaptações dos modelos. Na sequência serão apresentados os resultados dos coeficientes calculados para balizar estas análises. Por último, serão feitas as considerações finais. O comércio global tem crescido em ritmo acelerado desde a Segunda Guerra Mundial. O volume transacionado aumentou em 20 vezes de 1945 até os dias atuais. Esse ganho brutal de escala se deve à globalização, aos avanços tecnológicos, ao processamento de dados e informações online, que reduziram custos com logística, transportes e comunicação, proporcionando uma redução do tempo gasto para deslocar mercadorias. Com a proliferação de acordos regionais e bilaterais de redução de barreiras tributárias e não tributárias (como embargos por adequação a controles de qualidade, selos e certificações), os setores produtivos se reorganizaram em cadeias produtivas globais, integradas, na qual o desenvolvimento econômico doméstico está diretamente relacionado a interações eficientes com estas cadeias. A análise da estrutura de comércio nos permitirá compreender como o Brasil tem se posicionado estrategicamente, coordenado suas políticas e consolidado quais setores no acesso aos mercados globais.
Palavras-chave: Mercados globais
Comércio exterior
China
Estados Unidos
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Out-2017
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4813
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.