Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4974
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Análise petrofísica de pressão capilar por injeção de mercúrio de amostras das coquinas da Formação Morro do Chaves - Sergipe Alagoas
Autor(es)/Inventor(es): Silva, Raissa Maria Siqueira da
Orientador: Perosi, Fábio André
Coorientador: Ribeiro, Mariléa Gomes dos Santos
Resumo: No Brasil, recentes descobertas de um volume considerável de hidrocarbonetos em reservatórios carbonáticos do tipo lacustres na Bacia de Campos têm motivado diversos estudos a fim de se entender a petrofísica desses reservatórios. No cenário atual, tais rochas têm enorme importância, uma vez que constituem as rochas reservatório do intervalo Pré-Sal (Kinoshita, 2010; Câmara, 2013; Belila, 2014), sendo assim o estudo de análogos aflorantes é recomendável. O afloramento do nosso estudo situa-se na bacia Sergipe-Alagoas que se localiza no Nordeste do Brasil e pertence à Formação Morro do chaves (classificada como sequência de carbonatos coquinoides intercalados com folhelhos). Com o objetivo de caracterizar a estrutura porosa das coquinas foram utilizados dois métodos sendo estes Porosimetria por Intrusão de Mercúrio (MICP) e análise visual de lâminas delgadas que quando relacionados permitiram um melhor entendimento da estrutura porosa das amostras. Foram geradas primeiramente a partir das amostras 27 lâminas delgadas das quais foram utilizadas para este trabalho 15 lâminas. A posteriori os plugs gerados foram submetidos a análise laboratorial para a obtenção de dados com porosidade permeabilidade e pressão capilar. Como resultado tivemos as descrições das lâminas delgadas segundo Lucia (1983) com o propósito de realizar a uma caracterização da porosidade. Também foram gerados dados de injeção de mercúrio e análise dos dados de porosidade e permeabilidade. Os principais tipos de porosidade encontrados foram intragranular∕Móldica, interpartícula. As amostras apresentam porosidades variando entre 5% a 15% e permeabilidade variando entre 5,8 mD e 282 mD que são classificadas respectivamente como boa e excelente. Para os resultados de MICP as amostras apresentam as estruturas mesoporosas como a de maior significado a nível de acúmulo de fluido pois ocorrem picos de saturação de mercúrio relevantes.
Palavras-chave: Coquinas
Petrofísica
MICP
Formação Morro do Chaves
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Fev-2016
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4974
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SILVA, R.M.S.pdf1,87 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.