Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/4977
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMansur, Kátia Leite-
dc.contributor.authorBenfeita, João Victor Escramozino-
dc.date.accessioned2018-09-13T13:49:00Z-
dc.date.available2018-09-15T03:00:13Z-
dc.date.issued2017-01-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/4977-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectHidroquímicapt_BR
dc.subjectMangue de Pedrapt_BR
dc.subjectArmação dos Búziospt_BR
dc.subjectHidrogeologiapt_BR
dc.titleHidroquímica do aquífero do Mangue de Pedra - Armação dos Búzios - RJpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/2321793386300188pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4436860424833085pt_BR
dc.contributor.advisorCo1Silva Júnior, Gerson Cardoso da-
dc.contributor.advisorCo1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4103236636522942pt_BR
dc.contributor.referee1Medeiros, Silvia Regina de-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7464673635442663pt_BR
dc.contributor.referee2Fernandes, Mónica Filipa Sousa-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/1278030910001374pt_BR
dc.description.resumoO Mangue de Pedra, localizado na Praia Gorda - Armação dos Búzios – RJ possui notável valor paisagístico. Constitui um ambiente de extrema importância em todo o contexto natural local, por ser considerado um berçário de fauna e flora singulares, devido a uma rara combinação de características geológicas e hidrogeológicas. Os manguezais necessitam de água salobra para se sustentar e comumente esse ambiente está associado à desembocadura de rios e cursos d’água; porém, o Mangue de Pedra deve sua existência ao aporte de água subterrânea doce continental que se mescla à água marinha. Outra particularidade, que o torna tão interessante cientificamente, é que o substrato é essencialmente rochoso, com sedimentos de granulometria variando de areia média/grossa a blocos, o que não é comum, pois os manguezais em geral estão dispostos em substrato lamoso, argiloso. A presente pesquisa buscou, através da coleta e análise de sete amostras de água subterrânea, somadas a outras nove análises disponíveis, caracterizar quimicamente o aquífero que alimenta o manguezal. Primeiramente, com o auxílio de mapas verificou-se que o pH é mais básico em áreas mais próximas do mar e mais ácido em áreas mais afastadas. Observou-se também que as amostras mais próximas ao mar continham um valor de condutividade elétrica mais elevado que as mais afastadas, o que é explicado pela influência marinha na salinização das águas subterrâneas mais próximas a ele. A partir das análises hidroquímicas geraram-se diagramas e gráficos que permitiram a classificação da água como essencialmente cloretada-sódica e com reduzidos teores de bicarbonato, os teores de bicarbonato são reduzidos nas amostras ácidas onde o mesmo fica fora do campo de estabilidade. As análises de razões iônicas evidenciam que as amostras são essencialmente continentais e ácidas e que, as amostras mais próximas ao mar, revelaram a maior salinização contendo um pH mais básico, levando a conclusão que o mar influência de maneira direta água subterrânea mais próxima a ele. A atual pesquisa corroborou as conclusões obtidas em estudos anteriores relativos ao funcionamento hidrogeológico do Mangue de Pedra, dependente tanto das águas marinha quanto da água subterrânea local.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BENFEITA, J.V.E.pdf2.07 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.