Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5150
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMello, Claudio Limeira-
dc.contributor.authorRodrigues, Helen Belfort-
dc.date.accessioned2018-09-26T13:50:35Z-
dc.date.available2018-09-28T03:00:15Z-
dc.date.issued2005-03-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/5150-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFaixa Colatinapt_BR
dc.subjectGeomorfologiapt_BR
dc.subjectNeotectônicapt_BR
dc.titleAspectos Geomorfológicos e Reativação Tectônica Cenozóica na Faixa de Lineamentos Colatina (ES)pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8440044607836952pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6463904133255696pt_BR
dc.contributor.referee1Mendes, Julio Cezar-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2278221700182008pt_BR
dc.contributor.referee2Silva, Telma Mendes da-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/4010890086240743pt_BR
dc.description.resumoA faixa de lineamentos Colatina constitui um conjunto de feições lineares de direção NNW-SSE localizada na porção continental emersa adjacente à bacia do Espírito Santo, no Sudeste do Brasil. Esta feição, de idade proterozóica (Ciclo Brasiliano), foi reativada no Cretáceo durante o evento de ruptura do supercontinente Gondwana e de abertura do oceano Atlântico. O trabalho aqui apresentado tem o objetivo avaliar o controle tectônico ocasionado por reativações cenozóicas na configuração do relevo atual da região da faixa de lineamentos Colatina, considerando que os eventos tectônicos associados à configuração morfológica-sedimentar da porção continental emersa podem ser correlacionados ao registro evolutivo das bacias sedimentares marginais e, sendo assim, úteis para a exploração de hidrocarbonetos. A área de estudo está compreendida entre as coordenadas 18° 30’ e 21° de latitude Sul e 39° 30’ e 41° de longitude Oeste. A metodologia usada consistiu em: (i) elaboração de um mapa hipsométrico a partir de cartas topográficas na escala 1:500.000 (IBGE) e de um modelo digital de elevação confeccionado com dados do SRTM disponibilizados no site da USGS; (ii) confecção de três perfis em varredura sobre cartas topográficas 1:50.000 e 1:100.000 (IBGE); (iii) identificação de lineamentos topográficos e de anomalias de drenagem sobre cartas topográficas e sobre o modelo digital de elevação; e (iv) coleta de dados estruturais rúpteis afetando os depósitos cenozóicos. Os dados estruturais coletados em campo foram tratados, para a obtenção dos campos de tensão geradores, utilizando-se o programa Tensor. Os resultados obtidos mostram que o relevo está condicionado à reativação de estruturas pré-existentes (NW-SE, NE-SW), principalmente na região da faixa de lineamentos Colatina (NNW-SSE), promovendo desnivelamentos e basculamentos sob dois campos de tensão principais de idades distintas: esforços de compressão NW-SE e extensão NE-SW, compatíveis com um regime de transcorrência dextral E-W, de idade supostamente Pleistoceno final/Holoceno inicial; e esforços de extensão NW-SE, holocênicos.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RODRIGUES, H.B.pdf7,78 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.