Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5213
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorVilela, Claudia Guterres-
dc.contributor.authorBomfim, Clarissa da Silva-
dc.date.accessioned2018-09-28T17:50:32Z-
dc.date.available2018-09-30T03:00:21Z-
dc.date.issued2009-06-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/5213-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectForaminíferospt_BR
dc.subjectLagoa de Maricápt_BR
dc.subjectImpactos ambientaispt_BR
dc.titleForaminíferos Bentônicos em Sedimentos de Fundo da Lagoa de Maricá, RJpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1918587107634866pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6413299400536505pt_BR
dc.contributor.referee1Silva , Cleverson Guizan-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2192755725741120pt_BR
dc.contributor.referee2Wanderley, Maria Dolores-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/3268729408165496pt_BR
dc.description.resumoForam realizados estudos dos foraminíferos nos sedimentos de fundo da Lagoa de Maricá, localizada na Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro. A região estudada foi urbanizada de forma descontrolada. Atualmente possui altas taxas de ocupação, inclusive no entorno da lagoa porém, redes de esgoto não acompanharam o crescimento da região, resultando assim no aumento de efluentes despejados na lagoa. A resposta dos foraminíferos a essas atividades foi importante na caracterização ecológica. O tratamento laboratorial seguiu a metodologia específica para foraminíferos. As espécies dominantes encontradas foram Miliammina fusca, Miliammina spp, seguida pelo Haplophragmoides spp., Trochammina inflata, Trochammina spp., Ammobaculites dilatatust e Arenoparrella mexicana. Estas espécies possuem carapaça aglutinante que, em ambiente costeiro, podem caracterizar um ambiente parálico de baixa energia e com baixa salinidade. Devido à ausência de espécies bioindicadoras de poluição, o local analisado parece não estar degradado por influência antropogênica, no entanto, devem ser realizados estudos geoquímicos dos sedimentos da lagoa para caracterizar os níveis de poluentes decorrentes da ocupação irregular do entorno da lagoa por condomínios e casas de veraneio.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BOMFIM, C.S..pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.