Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5266
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGonçalves, Odair Dias-
dc.contributor.authorPereira, Dirceu Dias-
dc.date.accessioned2018-10-04T16:10:57Z-
dc.date.available2018-10-06T03:00:12Z-
dc.date.issued2017-01-31-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/5266-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFantoma de olhopt_BR
dc.subjectCoeficiente de atenuaçãopt_BR
dc.subjectDosimetriapt_BR
dc.subjectÁcido Polilácticopt_BR
dc.titleCaracterização do PLA e desenvolvimento do projeto de fantoma de olho a partir de impressão 3D para dosimetria de procedimentos radioterápicos e de radiodiagnósticopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorCo1Cardoso, Simone Coutinho-
dc.contributor.referee1Canevaro, Lucía Viviana-
dc.contributor.referee2Rosa, Luiz Antonio Ribeiro da-
dc.contributor.referee3Luna, Hugo de-
dc.description.resumoProcedimentos médicos que utilizam radiação ionizante devem ser rigorosamente controlados a fim de evitar exposições desnecessárias ao paciente e ao profissional ocupacionalmente exposto. A dose não desejada nos órgãos de risco associados à região dos olhos em procedimentos de radioterapia de cabeça é crítica, alcançando facilmente valores que podem causar o surgimento de efeitos determinísticos. Este quadro também pode ocorrer com os profissionais ocupacionalmente expostos em procedimentos de radiodiagnóstico. Este trabalho faz parte de uma iniciativa que visa o desenvolvimento de técnicas e dispositivos para minimizar a exposição desnecessária da região dos olhos em procedimentos de radioterapia e radiodiagnóstico e tem como objetivo o projeto para desenvolvimento de um fantoma de olho para ser adicionado ao fantoma antropomórfico Alderson-Rando, utilizando impressão 3D, para dosimetria destes procedimentos. Um dos principais fatores a serem considerados na escolha da matéria prima para impressão é a adequação destes matérias na simulação de tecidos humanos. Diversos artigos na literatura já estudaram as características de interação da radiação com a matéria prima de impressão 3D. O PLA é um dos polímeros mais utilizados nesse sistema, apresentando características de interação com a radiação ionizante semelhantes às características de tecidos moles, sendo portanto conveniente para a construção do fantoma, devendo, entretanto, ser caracterizado quanto às suas propriedades de atenuação e espalhamento da radiação. As dificuldades na verificação experimental precisa e acurada do coeficiente de atenuação faz com que essa medida tornasse, em sí, um segundo objetivo do trabalho. Determinamos o coeficiente de atenuação do PLA utilizando um tubo de raios X e uma fonte de Amerício-241. Os resultados e metodologia usados nessa determinação são mostrados na primeira parte deste trabalho, enquanto que na segunda detalhamos o projeto do fantoma.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Físicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::FISICApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Física Médica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DDPereira.pdf2,67 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.