Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5357
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorAlmeida, Leonardo Fonseca Borghi de-
dc.contributor.authorTeixeira, Bernard Fernandez Lopes-
dc.date.accessioned2018-10-17T12:03:43Z-
dc.date.available2018-10-19T03:00:24Z-
dc.date.issued2012-09-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/5357-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectCoquinaspt_BR
dc.subjectFormação Morro do Chavespt_BR
dc.subjectBacia de Sergipe-Alagoaspt_BR
dc.titleCoquinas da formação Morro do Chaves (Cretáceo inferior),seção Rifte da Bacia de Sergipe-Alagoaspt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/5821487047888554pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6659693571210040pt_BR
dc.contributor.referee1Ramos, Renato Rodriguez Cabral-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4557680514419881pt_BR
dc.contributor.referee2Lopes, Jane Nobre-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/9873948911009372pt_BR
dc.description.resumoCom a descoberta de importantes campos de petróleo nas coquinas da Seção Rifte das bacias marginais brasileiras e africanas, cresce o interesse no entendimento dos sistemas deposicionais e do sistema permo-poroso dessas rochas. Neste trabalho estuda-se as coquinas da Formação Morro do Chaves em termos sedimentológicos e diagenéticos, já que as mesmas são um bom análogo para os reservatórios de petróleo. O estudo foi realizado na região da Mina CIMPOR, Município de São Miguel dos Campos, Alagoas; utilizando descrições de afloramento, testemunho e lâminas delgadas para a identificação de fácies sedimentares e processos diagenéticos; com o fim de estabelecer um modelo de paleoambiente de sedimentação e de evolução diagenética para a Formação Morro do Chaves. Foram identificadas 16 fácies sedimentares, sendo seis de rochas siliciclásticas e dez de rochas carbonáticas. As fácies são formadas principalmente por calcirruditos e calcarenitos, mas também ocorrem arenitos, folhelhos e calcários indiferenciados. Os calcirruditos e calcarenitos apresentam predomínio de estruturas trativas e abundância de grãos terrígenos variada. Os dados faciológicos e diagenéticos associados à seções sísmicas (já interpretadas) sugerem que a sedimentação das coquinas ocorreu em uma margem flexural de um lago de rifte, onde havia baixo aporte de terrígenos e alto aporte de bioclastos (bivalves). Durante períodos de lago alto predominava a ação de ondas e correntes de tempestades, que levavam bivalves as praias e plataformas, mantendo o suprimento de bioclastos e causando a progradação das mesmas. Durante períodos de lago baixo, havia exposição subaérea das praias e plataformas gerando intemperismo das camadas de conchas; e havia incisão e reelaboração fluvial com a entrada de sedimentos terrígenos. Os processos diagenéticos identificados foram a micritização, cimentação, neomorfismo, compactação e dissolução. Tais processos ocorreram durante os regimes de eogênese, em um ambiente diagenético meteórico; mesogênese, em um ambiente diagenético de soterramento profundo; e telogênese, em um ambiente diagenético meteórico com intensa dissolução tardia.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIASpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TEIXEIRA, B.F.L.pdf10.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.