Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5377
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Transição pleistoceno-holoceno na enseada dos anjos, Arraial do Cabo/Rio de Janeiro: reconstituição paleoambiental 3D
Autor(es)/Inventor(es): Dias, Luiz Felipe Lopes
Orientador: Castro, João Wagner de Alencar
Coorientador: Seoane, José Carlos Sícoli
Resumo: No domínio de praia e antepraia da Ilha do Cabo Frio (Enseada dos Anjos), Arraial do Cabo, foram identificados 4 (quatro) alinhamentos pouco expressivos de rochas de praia (beachrocks) muito próximos uns aos outros. Os dois primeiros encontram-se emersos, entre o zero atual (nível médio do mar) e a altitude de 1,5 m, enquanto os outros dois apresentam-se submersos nas isóbatas de -3,0 e -4,5 metros. O presente trabalho tem como objetivo desenvolver reconstituições paleoambientais em três dimensões (3D) da Enseada dos Anjos durante quatro momentos entre o final do Pleistoceno e inicio do Holoceno. A metodologia consistiu na digitalização da Folha de Bordo 1:10.000 da Diretoria de Hidrografia e Navegação - Marinha do Brasil - referente ao ano de 1987, seguida pelo georreferenciamento da mesma através de Imagem ortorretificada ALOS (Advanced Land Observing Satellite) em coordenadas projetadas no datum horizontal Córrego Alegre Zona 24 S. O Modelo Digital de Elevação (MDE) da batimetria foi gerado a partir da exportação de shapefile das curvas batimétricas e pontos cotados. Por meio dos shapefiles criados, gerou-se uma Rede de Triângulos Irregulares (TIN Triangular Irregular Network em inglês) com atributos que aproximassem os modelos à realidade. Finalizado o geoprocessamento, iniciou-se a análise interpretativa dos modelos característicos da transição Pleistoceno-Holoceno. A reconstituição paleoambiental contou com datações radiométricas referentes aos períodos de 11.940 - 11.240, 11.149 - 11.337, 12.910 - 12.690 e 13.130 - 12.860 cal A.P (Antes do Presente) associados a níveis marinhos de -4,5 m, -3,0 m, 0,0 m e 1,5 m, respectivamente. Criaram-se dois modelos para os períodos de 11.940 - 11.240 e 11.149 - 11.337 cal AP: um com o simples aumento ou diminuição da linha d’água, gerado automaticamente pelo software (Modelo Vigente) e um interpretado (Modelo Proposto), com destaque para a manutenção do modelo automatizado na região dos corpos rochosos e modelado para a provável mobilidade do sandbar próximo ao Canal do Boqueirão. Resultados obtidos apresentam diversas fases de variações do nível marinho apontando paleoambientes de rebaixamento de -4,5 m e -3,0 m, e níveis marinhos acima do atual de 1,5 m e de 0,0 m correspondente ao nível atual.
Palavras-chave: Reconstituição paleoambiental
Batimetria
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Dez-2011
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5377
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DIAS, L.F.L.pdf4,82 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.