Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5385
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Determinação dos teores de mercúrio em solos, sedimentos e águas fluviais em área de mineração de ouro: estudo de caso do município de Paracatu (MG)
Autor(es)/Inventor(es): Senderowitz, Stephanie
Orientador: Polivanov, Helena
Coorientador: Cesar, Ricardo Gonçalves
Resumo: O mercúrio é um contaminante de elevada toxicidade à saúde humana e à biota, o que tem despertado o interesse pelo entendimento de seu comportamento no ambiente. O presente trabalho trata da avaliação dos teores de mercúrio em águas, sedimentos fluviais e solos oriundos de uma área influenciada por mineração de ouro (Paracatu, MG). Para tanto, a campanha de coleta foi realizada em Setembro/2010. A caracterização físico-química das águas, realizada em campo, foi baseada na determinação do pH, condutividade elétrica, sólidos dissolvidos, temperatura e oxigênio dissolvido. A caracterização mineralógica dos solos e sedimentos foi realizada através de difratometria de raios-X. A quantificação dos teores de mercúrio foi efetuada utilizando o equipamento LUMEX, e em distintas frações granulométricas dos solos e sedimentos. Índices de poluição (IGEO e IGDG) foram calculados de forma a avaliar o comportamento e a intensidade da contaminação. Os resultados revelaram baixas concentrações de mercúrio para as amostras de água, porém anomalias na condutividade elétrica e no oxigênio dissolvido em relação à legislação brasileira. Os valores de pH dos solos e sedimentos ficaram na faixa da neutralidade. A caracterização mineralógica indicou a ocorrência de fases minerais comuns a ambientes que sofreram intenso intemperismo, tais como caulinita, gibbsita e hematita. As concentrações de mercúrio nos sedimentos e solos demonstraram a ocorrência de hot-spots de contaminação para as áreas diretamente influenciadas pela mineração de ouro, bem como nas áreas situadas próximas a despejo de esgoto doméstico, sugerindo com isso que o mercúrio pode ser utilizado como indicador de degradação ambiental oriunda da mineração (apresentando valores acima daqueles propostos pela Resolução do CONAMA 420). Portanto, com relação à contaminação por mercúrio, no presente, não é possível afirmar que exista impacto direto da mineração de ouro nas anomalias detectadas na região, já que essas são oriundas de rejeitos domésticos. Assim, a área não estando impactada por mercúrio decorrente da atividade mineradora.
Palavras-chave: Mineração de ouro
Mercúrio
Contaminação
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Jun-2011
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5385
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SENDEROWITZ, S.pdf2,05 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.