Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5705
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Caracterização de microfácies carbonáticas do Membro Maruim, formação Riachuelo, Albiano da bacia de Sergipe-Alagoas
Autor(es)/Inventor(es): Rigueti, Ariely Luparelli
Orientador: Almeida, Leonardo Fonseca Borghi de
Coorientador: Lopes, Jane Nobre
Resumo: As rochas que constituem a Formação Riachuelo foram depositadas durante o estágio drifte de evolução do oceano Atlântico Sul, na Bacia de Sergipe-Alagoas, entre o Neo-Aptiano e o Neo-Albiano. Esta formação representa uma plataforma mista carbonática-siliciclástica que exibe uma variação lateral de fácies de mais alta energia, associadas a bancos carbonáticos que sofriam ação direta de ondas e correntes, para fácies de mais baixa energia, depositadas em porções mais profundas ou em lagunas protegidas da ação de ondas. O Membro Maruim, analisado neste trabalho, representa as fácies de mais alta energia. O estudo foi realizado na Pedreira Carapeba, localizada a 25 quilômetros da cidade de Aracaju e objetivou a caracterização microfaciológica dos carbonatos expostos na pedreira, através da descrição petrográfica de 38 lâminas delgadas. Foram individualizadas seis microfácies: (1) MF1 Dolomito com terrígenos, (2) MF2 Wackestone peloidal, (3) MF3 Grainstone/Packstone peloidal, (4) MF4 Packstone/Grainstone peloidal oolítico, (5) MF5 Grainstone/Packstone peloidal bioclástico intraclástico, (6) MF6 Grainstone oolítico bioclástico intraclástico. As microfácies estão presentes ao longo de cinco pequenos ciclos de raseamento ascendente (shallowing upward), com dolomitos, wackestones, packstones e grainstones dispostos, de maneira geral, da base em direção ao topo, representando a deposição em três domínios distintos: laguna restrita, laguna semi-restrita a aberta e margem de banco carbonático oolítico. A sucessão carbonática foi interpretada como depositada em um contexto transgressivo, porém com relativa baixas taxas de elevação do nível de base. Quanto à diagênese, foram reconhecidos processos de micritização, cimentação, neomorfismo, dolomitização, dissolução, compactação física e compactação química. A partir das relações entre os diferentes eventos diagenéticos, foi possível definir a ordem de ocorrência dos principais eventos que afetaram as rochas, e que causaram modificações em seu sistema permo-poroso.
Palavras-chave: Membro Maruim
Bacia de Sergipe-Alagoas
Análise microfaciológica
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Fev-2015
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5705
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RIGUETI, A.L.pdf7,43 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.